Notícias

Segurança Química é tema do Projeto Inspiração

Encerrando o mês  dedicado às comemorações em homenagem ao Dia do Químico, o Conselho Regional de Química da 4ª Região (CRQ IV) realizou na noite desta terça-feira (28) mais uma edição do Projeto Inspiração, dessa vez, com o tema “Segurança Química”.

O objetivo desse Projeto é inspirar os jovens, com a participação de convidados da área da Química, que contam a sua trajetória profissional, os cursos complementares, expectativas de crescimento, diferenciais e setores que atuam. A intenção é provocar o “brilho nos olhos” dos jovens.

O gestor ambiental Henrique Ferreira, formado pelo Centro Universitário Assunção em São Paulo e membro da Comissão Técnica de Meio Ambiente do CRQ IV, contou que iniciou sua carreira no setor de construção civil em obras de implantação de sistema de gestão ambiental em refinarias.

Henrique foi estagiário durante um ano e meio no Centro de Emergências Químicas da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB), onde adquiriu muita experiência nesta área. Logo depois, foi convidado para trabalhar na Refinaria Abreu e Lima, localizada na região metropolitana de Recife. “Ali implementamos uma unidade de caldeira com sistema de segurança.

De volta a São Paulo, foi trabalhar no projeto da Sabesp de despoluição do rio Tietê, e logo após, na transposição de bacias do completo Cantareira, quando uma crise hídrica ameaçava o abastecimento de água da Grande São Paulo.

“Foi um projeto muito bacana, no qual tivemos que fazer um estudo sobre os fitoplânctons presentes nos rios que iriam interagir com o complexo”, completou.

O especialista ressaltou que os químicos podem trabalhar em projetos de compatibilidade e na área de licenciamento ambiental. “Um dos trabalhos da área de licença ambiental é prever quais os impactos que uma empresa tem naquele local”, explicou.

Em sua apresentação, o gestor ambiental disse que segundo a Organização Mundial da Saúde, a segurança química consiste na utilização consciente de agentes químicos, objetivando a proteção da saúde humana e do meio ambiente.

“Os químicos também podem atuar na segurança química em projetos de auditorias, documentações, logística, tratamento e disposição de resíduos, sistema de tratamento de efluentes, e até pesquisa científica. Na minha visão o profissional de segurança química tem que ser dinâmico, atualizado, metódico e ter paixão pela área”, garantiu Henrique, ao encerrar sua palestra.

Já o químico Gilvan Ramos relatou que sua trajetória iniciou com um curso de técnico em Segurança do Trabalho, lá pelos anos 2000. Em seguida, foi fazer os cursos de Técnico em Química e em licenciatura. Gilvan atua com segurança química há mais de 15 anos e também é integrante da Comissão Técnica de Segurança Química do CRQ IV.

“Segurança Química é muito recente no sentido de atuação. Esta obrigatoriedade foi se tornando cada vez mais necessária. Eu fui fazendo cursos complementares, foi quando eu comecei a entender mais essa área”, reforçou.

Segundo o químico, as opções de atuação em Segurança Química são vastas como inventário, planos de emergência, logística, classificação e rotulagem de produtos químicos, segurança do trabalho, ensino e ciclo de vida das substâncias químicas.

“Então, para você que quer atuar nessa área é importante fazer cursos complementares e aplicá-los na prática”, sintetizou Gilvan. 

Assista à live completa em https://www.youtube.com/watch?v=4FRkmVQ2UcA