Notícias

CRQ XV encerra ciclo de palestras do IFRN em comemoração à Semana do Químico

O Conselho Regional de Química da 15ª Região (CRQ XV) encerrou, na noite de sexta-feira (18), o ciclo de palestras do I Encontro de Química do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN – Campus Apodi), no canal da instituição no YouTube. A conselheira e vice-presidente do CRQ XV, Christiane Maria Christina Nóbrega Bakker, falou sobre a atuação e o trabalho do Conselho, em comemoração à Semana do Químico.

Uma das atribuições do CRQ XV é acompanhar a grade curricular dos cursos de Química no Rio Grande do Norte. Segundo a vice-presidente, o estudante tem uma programação curricular vasta, que permite atuar em várias áreas e usar todo o conhecimento adquirido durante os anos de faculdade.

“Eu mesmo não me imaginava usando todos esses conhecimentos, mas vocês podem ter certeza que, ao longo da profissão, vamos utilizar o aprendizado adquirido em sala de aula”, afirmou.

Em 1996, no primeiro ano de funcionamento do Regional, existiam 219 profissionais. Atualmente, 1.958 profissionais estão registrados. Respectivamente, nos mesmos anos, o CRQ XV tinha 83 empresas registradas. Agora, são 529 estabelecimentos.

Segundo ela, o responsável técnico de uma empresa é o profissional da Química encarregado de zelar pela qualidade e segurança dos produtos fabricados e serviços oferecidos pelas empresas, de forma a atender as necessidades do consumidor, sem danos econômicos, materiais e físicos à sociedade e ao meio ambiente.

“O profissional químico responde pela empresa 24 horas nos sete dias da semana. Ele deve ter essa consciência o tempo todo. É um eterno multiplicador do conhecimento”, esclareceu.

Ainda de acordo com a dirigente, e segundo o Código de ética, as sanções em relação às infrações podem ser desde uma advertência até a suspensão do exercício profissional. As infrações previstas são a improbidade profissional, falso testemunho, quebra de sigilo, falsificações, prática de crimes contra a saúde pública, entre outros.

No Rio Grande do Norte, o profissional da Química possui um grande campo de trabalho, com maior concentração na região metropolitana da capital e no leste do estado.

O CRQ XV fiscaliza a produção de saneantes, aditivos, tintas, cosméticos, resinas, derivados de petróleo, lavanderias, clubes, indústrias de bebidas, alimentos e têxteis.

“Apesar do pequeno porte do pólo industrial, o CRQ tem contribuído para aumentar a oferta de oportunidades profissionais. Em 2020, a nossa fiscalização lutou contra o exercício ilegal da profissão, combatendo os infratores e oportunistas durante a pandemia da Covid-19, que vendiam produtos químicos de maneira irregular em instalações inadequadas”, encerrou Christiane.