Notícias

Brasileiras são finalistas em competição internacional de cidades sustentáveis

A competição Schneider Go Green, promovida pela empresa Schneider Electric, reúne estudantes de todo o mundo na área de negócios, engenharia, marketing, física, ciência da computação, matemática e outras ciências. O intuito é captar ideias que possam vir a ser desenvolvidas de forma conjunta com os estudantes. Nesta edição, as baianas Kalyane Alves e Karen Costa estão na final.

Kalyane Alves é aluna de Engenharia Química na Universidade Federal da Bahia (YFBA). Karen Costa é graduanda em Psicologia na Universidade do Estado da Bahia. Elas chegaram à final com o projeto de piezoeletricidade – a capacidade que alguns tipos de materiais têm de gerar tensão elétrica quando são comprimidos, pressionados ou apertados.

As experiências escolares, aliadas a várias tentativas de fazer um projeto inovador e sustentável, foram o que deram o pontapé inicial para a candidatura. Kalyane e Karen estudam juntas desde as séries iniciais. Apesar de terem seguido por graduações diferentes, a amizade e o interesse pela inovação sempre acompanharam as duas. “Crescemos aprendendo a olhar ao redor para ver o que poderíamos mudar e melhorar, qual tarefa do dia a dia poderíamos otimizar”, ressalta Kalyane.

Foi pensando assim que elas conseguiram desenvolver um projeto que une a geração de energia limpa e sustentável com reeducação no trânsito, por meio do uso da faixa de pedestres, e, de quebra, ainda fomenta o comércio local.

O projeto consiste em colocar piezoeletricidade na faixa de pedestres. Quando as pessoas passam por ela geram eletricidade limpa. Mas as estudantes perceberam que seria necessário um sistema de recompensas em cadeia para que desse certo.

Foi aí que os conhecimentos da futura psicóloga Karen entraram em ação. “A teoria do reforço positivo diz que as pessoas tendem a repetir um comportamento, se a consequência dele for um benefício ou uma recompensa prazerosa. Esta forma de recompensa é uma das nossas principais inovações, pois pretendemos conseguir incentivar as pessoas a utilizarem a faixa de pedestres piezoelétrica pelos benefícios que podem obter com lojas parceiras, por meio de um aplicativo”, explica Kalyane.

 

 

O projeto passou por duas fases. A final será no dia 15 de junho. Além de Kalyane e Karen, representando a América Latina, a final global terá representantes da Ásia-Pacífico, Europa, China, Índia, Oriente Médio, África e América do Norte. O time vencedor poderá visitar, com todas as despesas pagas, os escritórios da Schneider em Boston (EUA), Londres (Reino Unido), Nova Delhi (Índia), Paris (França) ou Xangai (China). Além disso, o projeto vencedor poderá ser desenvolvido pela empresa de forma conjunta com os vencedores.

O Schneider Go Green é realizado globalmente desde 2011 e já atraiu mais de 117.400 estudantes do mundo todo, que apresentaram mais de 21.700 projetos. No ano passado, mais de 24.400 estudantes de 172 países se inscreveram, quebrando todos os recordes anteriores. Na edição de 2021, devido à pandemia da Covid-19, as etapas estão sendo realizadas online.