Notícias - QS

Química Solidária: em 60 dias, campanha produziu 84,1 mil litros de álcool para doação

Iniciada há 60 dias, a campanha Química Solidária do Sistema CFQ/CRQs, já possibilitou até o momento a produção de 84.100 litros de álcool 70%, seja o álcool gel, o álcool líquido ou o glicerinado. Desde o começo da pandemia a iniciativa vem sendo executada em vários Estados, entre eles Alagoas, Bahia, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, São Paulo e Rio de Janeiro.

 

O objetivo principal da campanha Química Solidária do Sistema CFQ/CRQs é articular e divulgar em todo país iniciativas para a produção do álcool líquido e álcool gel com o apoio de instituições de ensino, empresas, associações e profissionais da área da Química.

Algumas das iniciativas nos Estados

Em Alagoas, as ações envolveram alunos e professores da Universidade Federal de Alagoas (IFAL), Instituto de Química e Biotecnologia (IBQ). Desde abril, produtos variados foram fabricados, como hipoclorito de sódio, água sanitária, álcool líquido e álcool gel. Um dos principais articuladores da iniciativa é o CRQ da 17ª Região (CRQ XVII), de Alagoas, presidido por Maria de Fátima da Costa Lippo Acioli.

Segundo o relatório relativo ao mês de abril, foram produzidos 7.000 litros de álcool líquido e 3.400 litros de álcool gel. Ao todo, 24 instituições receberam doações dos produtos, entre hospitais e instituições assistenciais. Cerca de 20 empresas parceiras realizaram algum tipo de repasse de matéria prima para a produção.

Na Bahia, a Universidade Federal da Bahia (UFBA) recebeu para produção até o momento 1.200 litros, sendo 1.000 litros provenientes da empresa petroquímica Braskem e 200 litros da União Indústria. Já em Feira de Santana, até o momento a Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) recebeu 200 litros de álcool da empresa Cloro Indústria.

“Fizemos também uma gestão junto ao Centro das Indústrias de Feira de Santana (CIFS), intermediando a doação de álcool e acessórios tais como frascos para embalagem, impressão de rótulos, entre outros”, afirma o presidente do CRQ VII, da Bahia, Antônio César de Macedo Silva.

No Espírito Santo, o Instituto Federal do Espírito Santo está produzindo álcool 70% para higienização de superfícies. A primeira remessa será de 1.000 litros, para hospitais públicos, lares de idosos e unidades assistenciais. Segundo o presidente Alexandre Vaz Castro, o Conselho Regional de Química da 21ª Região (CRQ XXI) atuou na intermedição entre as empresas doadoras e as instituições de ensino capixabas.

“Conseguimos a doação desses mil litros de álcool hidratado por parte da usina de álcool Alcon, que fica em Conceição da Barra, no norte do Estado. Depois, fizemos contato com o conselheiro titular do CRQ e pró-reitor de Pesquisa e Pós-graduação do Instituto Federal do Espírito Santo, Andre Romero, que viabilizou o preparo, envase e rotulagem do álcool 70% no campus do IFES em Vila Velha”, relata Castro.

Em Goiás, existem iniciativas de parte do Departamento de Química do Instituto Federal de Goiás (IFG), nos campi Goiânia, Anápolis, Luiziânia e Senador Canedo, de produção de álcool 70% e álcool 80% glicerinado para doar à rede municipal de saúde das diversas cidades. Segundo o CRQ da 12ª Região (CRQ XII), presidido por Luciano Figueiredo de Souza, no caso de Senador Canedo, por exemplo, a partir de doações do Ministério Público do Trabalho (MPT), será possível produzidos 2.500 litros.

No Mato Grosso, com a atuação do CRQ da XVI Região (CRQ XVI), a produção de álcool no Química Solidária foi a maior do país. Ao todo, com a participação da presidente do CRQ XVI, Suzana Aparecida da Silva, foram produzidos 24.000 litros, nas variedades em gel e glicerinado.

“A participação do Conselho de Química nesse processo tem sua relevância no sentido de respeito e segurança à população. Neste, momento de crise, dar segurança com relação aos produtos químicos utilizados no combate é primordial”, lembra Suzana.

 

Em Minas Gerais, uma parceria envolvendo o Conselho Regional de Química da 2ª Região (CRQ II) e Universidade Federal de Uberlândia (UFU) está produzindo 200 litros de álcool 70% para o Hospital de Clínicas de Uberlândia. Uma outra parceria, envolvendo doações da multinacional LafargeHolcim, também está em fase de conclusão. Segundo o presidente do CRQ II, Wagner Pedersoli, o espírito da Química Solidária em Minas Gerais é o da mobilização.

“Para além dos benefícios que a ação na UFU traz à sociedade, eu destacaria o sentido de parceria que construímos aqui, de união entre universidades, institutos e de empresas privadas”, afirma o presidente.

 Na Paraíba, até agora foram produzidos 15.000 litros de álcool, entre gel e glicerinado. A campanha Química Solidária segue firme forte no Estado, um dos primeiros a se envolver na ação sob o comando da presidente do CRQ da 19ª Região (CRQ XIX), Raquel Lima.

“Vamos continuar nessa corrente do bem como uma cadeia carbônica ramificada, onde as ramificações são as empresas parceiras. A Química Solidária promove o bem e a segurança da população, estamos unidos pela mesma razão”, afirma a presidente.

No Pará, sob orientação e colaboração do Conselho Regional de Química da 6ª Região (CRQ VI), uma iniciativa da campanha Química Solidária uniu a prefeitura da cidade de Bragança, Instituto Federal do Pará (IFPA) – campus Bragança e o CRQ para a produção de 1.000 litros de álcool glicerinado 80%, direcionado às unidades de saúde do município, distante 200 km da capital Belém (PA). De acordo com a presidente do CRQ VI, Cristiane Maria Leal Costa, a iniciativa vem ao encontro do espírito do Sistema CFQ/CRQs:

“O objetivo principal do Sistema CFQ/CRQs é zelar para que a atividade química se desenvolva de forma a propiciar os maiores benefícios à sociedade. Essa iniciativa é um viés disso”.

No Paraná, com atuação do CRQ da 9ª Região (CRQ IX), existem iniciativas nos campi da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UFTPR), além do Instituto Senai de Inovação em Eletroquímica, unidade da Federação das Indústrias do Paraná (FIEP).

Segundo o presidente do CRQ IX, Dilermando Brito Filho, foram produzidos 1.300 litros de álcool 70%, de parte da Universidade Estadual de Londrina (UEL).  No caso do Instituto Senai de Inovação, foi divulgada nos últimos dias uma doação de mais 3.000 litros de álcool gel produzidos.

Em Pernambuco, as ações da Química se dão com a participação do CRQ da 1ª Região (CRQ I), presidido por Sheylane Luz. Até agora, foram produzidos para doação no Estado 3.000 litros de álcool, do tipo glicerinado.

“A entrega da produção de álcool será de grande ajuda no combate à COVID-19. Hospitais, SAMU e IML conseguirão proteger seus profissionais e também higienizar instrumentos e ambulâncias”, diz Sheylane.

Em Santa Catarina, a iniciativa tem participação do Conselho Regional de Química da 13ª Região (CRQ XIII). O Conselho auxiliou a intermediação de 1.000 litros de álcool puro junto à fábrica de bebidas Ambev. O CRQ XIII atuou ainda para viabilizar o transporte da matéria prima até Florianópolis. De lá, o material foi distribuído para ser beneficiado nas universidades UFSC (Florianópolis), Univali (Vale do Itajaí) e Univille (Joinville).

“Temos grande capacidade de integração com todos os atores da Química no Estado. Nosso trabalho foi aproximar instituições de ensino e empresas, para que possamos levar adiante essa ação”, afirma o presidente do CRQ XIII, Nivaldo Kuhnen.

Em São Paulo, os alunos do curso técnico em Química da ETEC Dona Sebastiana de Barros, de São Manuel, deverão entregar algo ao redor de 300 litros de álcool gel, bem como 300 litros de água sanitária a quatro instituições filantrópicas e de saúde da cidade – a medida conta com o apoio e a divulgação de parte do Conselho Regional de Química da 4ª Região (CRQ IV), de São Paulo.

No Rio de Janeiro, o CRQ da 3ª Região (CRQ III) esteve também entre os primeiros a capitanear a produção de álcool líquido e de álcool gel 70% para doação. De acordo com o presidente do CRQ III, Rafael Almada, na última contabilização a produção de álcool estava em 20.000 litros.

Há ainda iniciativas nos Estados do Maranhão e Rio Grande do Sul: os CRQs (XI e V, respectivamente) compartilham da divulgação de ações de produção.

Atuação institucional e de combate à desinformação

A campanha Química Solidária do Sistema CFQ/CRQs vai além da produção de álcool e álcool gel. Em parceria com a Associação Brasileira das Indústrias de Higiene, Limpeza e Saneantes (ABIPLA), o Sistema publicou uma nota conjunta em que apontava a falta de fundamentos científicos que sustentem a eficácia dos túneis de desinfecção que começaram a ser instalados em todo país sob a expectativa de combater ao novo coronavírus. A nota foi acolhida e corroborada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que publicou documento em que reafirma a falta de lastro científico para a prática.

Ao longo dos últimos 60 dias, o CFQ fechou ainda uma parceria com a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). A partir de conteúdos audiovisuais produzidos pelo CFQ ensinando a população a utilizar por exemplo álcool em gel e água sanitária no combate à pandemia, a Unesco demonstrou interesse em uma união para combate à desinformação. O conteúdo produzido pelo CFQ virou modelo e pode ser divulgado inclusive fora do país.

A campanha da Química Solidária

Importante destacar ainda que as atividades de produção da Química Solidária obedecem a diretrizes da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) firmados pela RDC 350/2020 e pela nota técnica que a seguiu, detalhando a autorização excepcional e temporária concedida no combate ao Covid-19.

Vale salientar ainda que as atividades da Química Solidária estão sendo desenvolvidas com o mínimo possível de profissionais, uma vez que a orientação do Ministério da Saúde – e outras autoridades – é para que as pessoas fiquem em casa para evitar a disseminação do novo coronavírus.

Também fazem parte da campanha ações para divulgar ações positivas, orientar a população e combater notícias falsas.