Notícias

Você sabe a qualidade da cerveja que bebe?

O consumo e produção de cervejas artesanais no Brasil têm crescido exponencialmente. De acordo com a Associação Brasileira de Cerveja Artesanal (Abracerva), em dez anos o Brasil foi de 70 para 700 cervejarias. Isso sem contar aquelas que não possuem registro. Em 2018, por exemplo,surgiram cerca de 185 novas fábricas, o que significa um crescimento de 35% do setor em relação ao ano anterior.

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), é o responsável por registrar as empresas. Já a qualidade da bebida, depende, entre outros fatores, do trabalho de um químico, que será o responsável técnico pela produção. Quem explica é o presidente do Conselho Regional de Química da 5ª Região (CRQ V), Paulo Roberto Bello Fallavena. “Os conselhos regionais de química fiscalizam o registro das empresas e cabe a estes profissionais garantir que a sociedade receba produtos de qualidade”, afirma o presidente do Conselho Regional que atua no Rio Grande do Sul.

Somente no CRQ V, são 190 cervejarias registradas. Segundo Fallavena, o alto número de fabricantes em todo o país acende um sinal de alerta. “Mesmo que a fabricação de cerveja seja para consumo próprio e não para venda, o maior risco sempre é não seguir corretamente as regras de produção, o que pode comprometer o processo químico e ocasionar uma contaminação do produto. No caso da comercialização, as consequências são ainda maiores. O fabricante pode ter ser multado e o estabelecimento fechado”.

A orientação do MAPA é que toda e qualquer cervejaria, independentemente do tamanho da produção, tenha o registro de estabelecimento. Já a exigência do químico responsável provém da legislação dos químicos (lei 2.800/56) e das resoluções normativas do Conselho Federal de Química (CFQ). Isso garante a qualidade do produto e a segurança do consumidor. E, se o cidadão tiver dúvidas sobre a procedência da cerveja que está comprando, basta entrar em contato com o CRQ da sua região e consultar a situação da empresa produtora.

Ouça aqui a entrevista do presidente da CRQ-V (RS), Paulo Roberto Bello Fallavena, para o QuimCast, o podcast do Conselho Federal de Química (CFQ).