Notícias

Sistema CFQ/CRQs traz cronograma para Plataforma de Tecnologia voltada à área finalística

Um dos projetos mais importantes do Sistema CFQ/CRQs na atualidade, o Pool de Serviços Compartilhados ingressa agora em uma nova fase: a introdução de novas funcionalidades, dessa vez mais voltadas à área finalística – o que inclui os serviços direcionados a atividades com impacto mais direto sobre a sociedade, como a fiscalização.

Uma reunião virtual realizada na terça-feira (30/03) marcou a apresentação das próximas datas do cronograma de implantação. Além de conhecer as melhorias que serão oferecidas a partir do ingresso na nova fase, os presidentes dos Conselhos Regionais de Química (CRQs) puderam tirar dúvidas sobre a adesão a essa etapa do Pool e em relação aos procedimentos de adequação dos sistemas de Tecnologia da Informação (TI) já existentes aos novos parâmetros.

O gerente-executivo do CFQ, Renato Melo, lembrou que o propósito do Sistema está alinhado a iniciativas de informatização do próprio governo federal, no TransformaGov, e que avança mais um nível rumo ao projeto Sistema CFQ/CRQs Digital. Em suma, esse processo inclui processos de Governança, processos de Gestão, processos de Controle Interno e Processos Finalísticos – o objetivo máximo, destaca Melo, é oferecer à sociedade melhores serviços.

Do ponto de vista prático, o trabalho se desenvolverá nesta fase em nove CRQs. São os que compõem o 1º grupo e que deverão ser atendidos até janeiro de 2022 com as ferramentas de padronização de procedimentos administrativos e finalísticos. O primeiro, será o CRQ IX (Paraná). Em seguida, integrarão o Pool nesta fase os CRQs XV (Rio Grande do Norte) e XIX (Paraíba), ainda no primeiro semestre. Na sequência, já no segundo semestre, será a vez dos CRQs VI (Pará e Amapá) e VII (Bahia) no primeiro momento e, finalmente, Os CRQs I (Pernambuco), XII (Goiás, Tocantins e Distrito Federal), XIII (Santa Catarina) e XXI (Espírito Santo).

O Pool de Serviços Compartilhados possui um Comitê de Governança do Pool, que gerencia o andamento do trabalho. A elaboração dessa fase finalística pôde ser antecipada por força de um processo licitatório na área de TI realizado pelo CRQ IX, do Paraná. A partir desse processo, já avançado, será possível a partir de agora fazer um processo abreviado chamado “adesão a ata” – o que permite a inclusão do CFQ e dos CRQs que tiverem interesse.

Em seguida, os CRQs precisam assinar contrato com a empresa responsável pela tecnologia, a BR Conselhos, e convênio com o CFQ para participar do Pool. Pelas regras do Pool, atendidos os critérios de adesão, o CFQ desembolsará 95% do custo da ferramenta no primeiro ano; os CRQs parceiros, os 5% restantes. Até o quinto ano da parceria, os desembolsos do CFQ regridem paulatinamente até chegarem ao percentual de 60% para o conselho federal e 40% para os CRQs conveniados, assim prosseguindo enquanto persistir o acordo.

O diretor-executivo da BR Conselhos, Walkirio Ricardo Costa, participou da reunião. Ele afirmou que o movimento de digitalização dos conselhos profissionais é uma tônica atual e que vários deles estão implantando seus sistemas de TI. Ele aponta, porém, que o processo de consolidação dessas mudanças no Sistema CFQ/CRQs é uma das mais bem elaboradas.

“Humildade não é querer ser dono da solução. O aspecto coletivo é o mais forte. É preciso ter simplicidade, com foco no coletivo. Aqui no Sistema CFQ/CRQs temos excelentes profissionais e 90% do sucesso de um projeto está associado a comunicação, ao entendimento por parte de todos sobre o que está sendo feito. Essa iniciativa é louvável”, disse Walkirio.

“Não tinha visto processo como esse. A gente tem se sentido muito gratificado em nos relacionarmos com vocês. Falar é fácil, fazer é difícil”, completou.

De acordo com o gestor de TI do CFQ, Cristiano Xavier Lucas Ferreira, a transformação só será possível pela organização do trabalho ao longo do ano.

“Como faremos para implantar 9 regionais em menos de 10 meses? Com a adoção das trilhas de conhecimento. Os serviços ofertados pelos conselhos regionais foram divididos em quatro trilhas de conhecimentos. Essas trilhas percorrem todas as funcionalidades do Sistema CFQ/CRQs. Em cada trilha, o Regional indica um profissional diretamente envolvido. Assim, cada trilha terá 9 componentes que trabalharão como um time para definir processos e documentos unificados, facilitando assim a replicação da implantação para os regionais”, destaca Ferreira.

No Sistema CFQ/CRQs, há preocupação com os prazos de adesão. Para que o cronograma proposto seja cumprido, será necessária grande mobilização nos CRQs. A apreensão existe inclusive de parte do 1º vice-presidente do CFQ, conselheiro federal Fuad Haddad, coordenador do Comitê de Governança do Pool de Serviços Compartilhados do Sistema CFQ/CRQs. Mas ele mantém o otimismo.

“Queria, em nome do Comitê de Governança do Pool, agradecer especialmente ao CRQ IX pela parceria, bem como estender esse agradecimento aos demais oito Conselhos regionais, já envolvidos e comprometidos, e que constituem esse primeiro grupo de implantação. Obrigado pela confiança e por acreditarem na proposta, que objetiva construir realmente um novo Sistema CFQ/CRQs, moderno e tecnológico, visando receber as demandas que os nossos profissionais e empresas precisam ver atendidas, além da sociedade como um todo”, afirmou.

Presidente do CRQ IX, do Paraná, Dilermando Brito Filho se demonstrou entusiasmado pela confiança estabelecida pelo CFQ e os demais conselhos regionais.

“Recebemos um voto de confiança muito grande aqui no CRQ do Paraná. Agradeço também a minha equipe por ter acreditado em nós, pela ousadia. Estamos otimistas de que isso vai proporcionar uma evolução muito grande”, destacou o presidente paranaense.

O presidente do CFQ, José de Ribamar Oliveira Filho, se disse bem impressionado com o andamento da reunião e com a maturidade do projeto:

“Bom ver que o Sistema CFQ/CRQs, unido e integrado, está botando fé nessa parceria. Hoje foi importante para tirarmos dúvidas. Vamos fazer acontecer!