Notícias

Sistema CFQ/CRQs realiza painel virtual sobre o papel dos Técnicos da área Química na Gestão dos Resíduos

Sétima edição da série Falas da Química foi transmitida no canal do CFQ no YouTube e nas páginas no LinkedIn e Facebook

Promovida na terça-feira (10), a sétima edição da série Falas da Química teve como tema “O papel dos técnicos da área Química na Gestão dos Resíduos”. O painel digital é uma iniciativa do Conselho Federal de Química e dos Conselhos Regionais de Química (Sistema CFQ/CRQs) para informar profissionais da Química, formadores de opinião, jornalistas e público em geral sobre a atuação dos Técnicos em Química na área gerenciamento de resíduos. A transmissão ao vivo despertou o interesse do público no canal do CFQ no YouTube e nas páginas no LinkedIn e no Facebook.

Conduzido pelo Conselheiro Federal representante dos Técnicos da área Química, Rodrigo Moura, o painel contou com palestra magna do consultor para assuntos de meio ambiente e diretor na Edutech, professor Marcos Sillos. Também participaram do debate o reitor do Instituto Federal do Rio de Janeiro (IFRJ), presidente do Conselho Regional de Química da 3ª Região (CRQ III) e Técnico em Química, Rafael Almada; a conselheira federal representante dos Técnicos da área Química e Técnica em Desenvolvimento Ambiental e Recursos Hídricos no Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (IEMA) do Espírito Santo, Gisleine Rossoni; e o membro do Conselho Superior de Meio Ambiente da FIESP, Julio Tocalino Neto.

Após a abertura, o professor Marcos Sillos detalhou as condições do Plano Nacional de Gerenciamento de Resíduos (PNGR) e ressaltou o papel do profissional da Química em diversos setores. De acordo com ele, são muitas as oportunidades que vão surgir na gestão de resíduos tanto no privado como no público.

“Só num levantamento feito em São Paulo tem mais de 90 mil locais de despejo de lixo em área irregular, os chamados lixões. Cabe ao Estado incentivar a indústria a reciclar. Os profissionais da Química podem criar soluções para tudo isso. Você tem muitas oportunidades de negócios nessa falta de saneamento grotesca que temos no Brasil”, afirmou. Segundo ele, 52 milhões brasileiros ainda estavam sem coleta de lixo em 2018.

Na avaliação da Conselheira Federal Gisleine Rossoni, não restam dúvidas de que o profissional da área Química desempenha um papel fundamental para garantir que as etapas deste processo e a disposição final sejam ambientalmente adequadas. “Quando estamos falando de técnicos especializados na área, estamos falando de uma gama tão grande de possibilidade que não dá para elencar todas. Nem a sociedade tem consciência de todos os profissionais que envolvem a área técnica”, ressaltou.

Rossoni falou que os Técnicos não estão restritos em uma função. Ela destacou a atuação desses profissionais no meio ambiente, alimentos, saneamento, entre outras áreas. “Na área ambiental, o profissional pode atuar em várias frentes, como em órgãos de fiscalização ambientais. Não tem como não ter um Técnico da área Química na área ambiental. É a garantia de um ambiente ecologicamente sustentável”, completou.

Tocalino Neto também ressaltou o trabalho feito pelos Técnicos em Química. “O papel do Químico é muito importante em qualquer indústria. O que o mercado de trabalho espera do profissional da Química? A indústria espera o máximo dele. O mercado exige que ele seja cada vez mais capacitado. Essa questão do meio ambiente foi incorporada de forma definitiva alguns anos atrás. A indústria não fica mais sem o Técnico em Química agora. Soluções precisam ser criadas em todos os momentos. Eu ainda acredito na Química no Brasil”, frisou.

Ao falar da sua trajetória profissional, o presidente do CRQ III, Rafael Almada, destacou que a formação como Técnico permitiu que ele entrasse na área Química de uma vez por todas. “O curso técnico me deu uma visão maior da área Química e do papel do Técnico. Sabemos que a Química ainda não é entendida pela sociedade. Temos o papel de garantir o processo decisório do Técnico. A área ambiental incorporou esse profissional e isso foi algo muito forte. Meus alunos ainda têm muitas dúvidas sobre como atuar nessa área. Mas muitos já estão trabalhando na área ambiental, que tem um potencial incrível. E o destaque é justamente a gestão de resíduos sólidos”, afirmou.

Ao participar do chat do painel, a presidente do Conselho Regional de Química da 1ª Região (CRQ I), Sheylane Luz, questionou a destinação de resíduos industriais. “De forma geral, este é um dilema no Brasil, porque somos um país muito heterogêneo”, respondeu o professor Marcos Sillos. Ele citou que as empresas investem mais dinheiro onde enxergam chance de retorno, mas que esse ramo é uma grande oportunidade para o empreendedorismo dos Técnicos em Química.

Falas da Química

Criada em junho deste ano, a série Falas da Química – O novo futuro já começou tem o objetivo de valorizar o trabalho realizado pelos profissionais da Química no país e disseminar o conhecimento sobre os temas da área, por meio do compartilhamento de informações confiáveis e experiências. A iniciativa é voltada aos profissionais da Química, formadores de opinião, jornalistas e público em geral.

Veja como foi