Notícias

Semana do Profissional da Química 2022 coloca categoria no epicentro das discussões mundiais

O mês de junho abriga uma das datas mais importantes para o Conselho Federal de Química (CFQ), a celebração da Lei nº 2.800 – ou “Lei Mater dos Químicos”, que neste ano completa 66 anos. E é claro que a comemoração não poderia ser esquecida, por isso foi planejada uma semana inteira, do dia 20 a 24 de junho, com painéis digitais com especialistas de cada segmento, sobre áreas atuais e com grande repercussão nacional e internacional.

A Química e, consequentemente, os profissionais da Química estão presentes em diversos momentos do cotidiano, e são essenciais no desenvolvimento econômico e social. Razão pela qual, nesta semana, o CFQ coloca em discussão os seguintes temas:  “Propriedade Intelectual”, “Insumos Farmacêuticos”, ”Fertilizantes” e ”Resíduos Sólidos”. No período também será realizada a cerimônia de entrega do Prêmio Talentos CFQ. 

“A pandemia nos ensinou o potencial da tecnologia e o sucesso das edições anteriores, com o alcance de público e interação, nos leva a repetir  esse modelo para, dessa forma, tentarmos alcançar o maior número de profissionais da Química na discussão de temas tão relevantes para nós e para o Brasil”, destacou o presidente, José de Ribamar Oliveira Filho, sobre a Semana da Química de 2022. 

Quase uma tradição, as palestras virtuais, transmitidas pelos perfis do CFQ nas redes sociais, contarão com certificados. Para participar, acesse!

Programação dos Painéis da Semana do Profissional da Química 2022

Dia 20 – Painel sobre “Fertilizantes”, das 19h às 20h30

Recentemente a guerra na Ucrânia colocou em discussão nacional o tema fertilizante, bem como, a dependência do Brasil da importação de produtos que, antigamente, eram feitos no país. Para abordar o assunto, assim como o papel desempenhado pelo profissional da Química nesta área, o CFQ convidou como mediadora a conselheira federal Fátima de Lippo. Este painel contará com a participação de dois palestrantes. O primeiro será o professor Gil Anderi da Silva, graduado em Engenharia Química pela Escola Politécnica da USP (1964), doutorado em Engenharia Química pela EPUSP (1972) e pós-doutorado pelo Georgia Institute of Technology/EUA (1981). Atualmente, é professor associado do Departamento de Engenharia Química da EPUSP. Tem experiência na área de Engenharia Química, com ênfase em Processos Inorgânicos (Tecnologia de Fertilizantes), tendo sido o criador do Centro de Estudos de Fertilizantes (CEFER) junto ao IPT/SP. O pesquisador, recentemente, dedica-se à área de Gestão Ambiental, sendo coordenador do Grupo de Prevenção da Poluição (GP2) e especialista em Avaliação do Ciclo de Vida (ACV), tendo sido um dos criadores e atual presidente da Associação Brasileira de Ciclo de Vida.

Em seguida, será a vez de Ciro Marino é presidente-executivo da Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim) e membro do Fórum Nacional da Indústria – FNI. O executivo atua no setor químico há mais de 34 anos e exerceu posições de liderança em diversas empresas do setor. Marino foi Presidente da empresa e presidente do Conselho da TRONOX/Cristal, diretor de Marketing e Vendas na LA, presidente do Conselho na Millenium Inorganic Chemicals, gerente-geral da operação brasileira da AIR Products e gerente de negócios para América Latina da Rhodia. O executivo é graduado em Engenharia Mecânica pelo Centro Universitário FEI e é especializado na formação de Conselheiros de Administração pela Fundação Dom Cabral e em Marketing, Strategy, Human Resources & Finance pela Fundação Vanzolini.

Dia 21 – Painel sobre “Insumos Farmacêuticos”, das 19h às 20h30

A dependência externa dos insumos e como isso pode afetar diretamente à indústria e a sociedade será tema deste painel, cuja contemporaneidade encontra respaldo na falta de medicamentos no Brasil. Afinal, os insumos farmacêuticos, ativos ou excipientes, representam o início da cadeia produtiva da indústria farmacêutica. São esses compostos que são utilizados para a fabricação dos medicamentos. É importante ressaltar que é a indústria de Química fina, por meio do trabalho dos profissionais da Química e de um material de partida (uma ou várias substâncias químicas), que produz os insumos farmacêuticos. 

Para conduzir esse painel foram convidados o conselheiro federal Ubiracir Lima para medição, já a palestra  ““A dependência do Brasil de IFA importados – Aspectos técnicos, estruturais e políticas governamentais” será com Antônio Carlos Teixeira, diretor executivo da Globe Quimica e vice presidente da Abifina – segmento farmoquímico. Antônio é graduado em Química pela Universidade do Rio de Janeiro e Mestre em Química Produtos Naturais, também pela UFRJ. Na carreira profissional constam, ainda, coordenação de Garantia e Controle de Qualidade e pesquisador da Merck Group, Gerente de Fábrica da Microbiológica Química e Farmacêutica e Gerente de Operações da Cristalia Prod. Química e Farmacêutica Ltda. 

Dia 22 – Painel sobre Propriedade Intelectual + Prêmio de Talentos CFQ, das 19h às 21h30  

Não há dúvidas de que a Química é uma área próspera para pesquisas, mas, será que os profissionais sabem como a pesquisa pode alavancar a carreira profissional? Pensando nisso, na noite de quarta-feira (22), o CFQ promove a palestra “A propriedade intelectual como propulsora da carreira do Profissional da Química”, conduzida pela professora Tatiana Duque Martins Ertner, docente do Instituto de Química da UFG (IQ/UFG), fellow da International Association of Advanced Materials – IAAM (desde 2020), membro alumna da Global Young Academy – GYA (desde 2013) e membro da UNESCO chair in Materials and technologies for Energy Conversion, Saving and storage (MATECSS) desde 2015. Possui graduação em Química pela Universidade Estadual de Campinas (1998), Mestrado (2001) e Doutorado (2006) pela Universidade Estadual de Campinas. Para dividir o painel, a mediação ficará com o conselheiro federal Jonas Comin.

Neste painel, serão discutidos o que é PI para a atividade do profissional da Química; o que é uma é uma patente e quais suas vantagens; e os benefícios da compreensão do sistema patentário brasileiro.

Na data ainda será realizada a cerimônia de entrega do Prêmio Talentos CFQ, nas categorias de Técnico em Química, Licenciatura em Química, Química Industrial, Engenharia Química, e empresa da área da Química. 

Dia 23 – Painel sobre Resíduos Sólidos, das 19h às 20h30

Para encerrar a semana, outro tema extremamente relevante, com a palestra “Resíduos sólidos: principais normas incidentes e estratégias para um bom gerenciamento”. Para abordar as diversas nuances do assunto o CFQ traz como palestrante o professor Luiz Gonzaga que é servidor de carreira do órgão de meio ambiente do estado de Minas Gerais, além de atuar como professor na área de meio ambiente no IETEC e na FUMEC, e como professor de segurança e higiene do trabalho na Escola Ideal de Auxiliar e de Técnico em Enfermagem do Trabalho. A mediação ficará por conta da presidente do CRQ XIX, Raquel Lima. 

Dia 24 – Mesa redonda com a articulação política das áreas debatidas cada área debatida, das 19h às 20h30

Na sexta-feira (24), será realizada a mesa “Relações Institucionais e a Química: a importância de termos voz ativa no Congresso Nacional”, sob condução do coordenador do Comitê de Relações Institucionais e Governamentais (CRIG) do CFQ e presidente do CRQ III, Rafael Almada. Os principais projetos de lei em tramitação no Brasil, os impactos de cada medida e como o Sistema CFQ/CRQs se posiciona frente a este cenário serão alguns dos tópicos abordados. 

18 de junho, Dia do Profissional da Química

Indispensáveis, essenciais e presentes diariamente no cotidiano da população, os profissionais da Química são parte fundamental quando se pensa no progresso e no desenvolvimento econômico e social de um país.  

Esses profissionais vão além da indústria, eles fazem parte do dia a dia da população, nas mais diversas áreas, sempre zelando pela qualidade de produtos e serviços ofertados à sociedade. Sob esses profissionais também recai a responsabilidade de pensar no futuro e estudar e viabilizar alternativas que promovam a sustentabilidade. 

Tamanha a importância da função destes profissionais que, no dia 18 de junho de 1956, foi promulgada pelo Presidente Juscelino Kubitschek a Lei nº 2800/56, conhecida como “Lei Mater dos Químicos”. Desde então, nesta data, é celebrado o Dia do Profissional da Química. 

Além de determinar as formações que estão dentro da profissão, a Lei nº 2800/56 tornou possível que os próprios químicos exercessem a fiscalização do exercício profissional, por meio do Conselho Federal de Química (CFQ).