Notícias

Semana do Dia do Químico começa com discussão sobre mercado de trabalho

Para iniciar a série de painéis online Falas da Química  – O novo futuro já começou, uma iniciativa que celebra a Semana do Dia do Químico, o tema escolhido foi mercado de trabalho para o profissional da Química, tendências e desafios. Na segunda (15), participaram do painel o reitor da Universidade Federal de Alagoas (UFAL), Josealdo Tonholo; o Conselheiro Federal do CFQ, presidente do Grupo TECPON e presidente do Sindicato das Indústrias Químicas do Estado do Rio Grande do Sul (Sindiquim), Newton Battastini; e o diretor executivo da Associação Brasileira das Indústrias de Produtos de Higiene, Limpeza e Saneantes de Uso Doméstico e de Uso Profissional (ABIPLA), Paulo Engler. O painel teve como mediador o presidente do CRQ XXI, Alexandre Vaz.

A pandemia do novo coronavírus e as consequências para o campo da Química e, consequentemente, para o mercado de trabalho, predominou nas falas dos especialistas. O reitor da Universidade Federal de Alagoas (UFAL), Josealdo Tonholo, analisou o cenário que a crise sanitária mundial trouxe e falou sobre como a capacidade de investimento impacta no campo da Química. “A situação pode ficar bem difícil para as corporações, principalmente as maiores, que precisam de muito dinheiro circulando para fazer inovação e para se manterem como globais. Sem recursos, elas não conseguem novos mercados. Isso pode vir a ser um gargalo grande para os profissionais da Química”.

O professor também falou sobre a desindustrialização pela qual o país passa já há muitos anos. Neste ponto, destacou a importância do trabalho do Químico no empreendedorismo inovador e em uma “necessária retomada da produção industrial diversificada”. “O profissional da Química pode participar ativamente da produção local, já que é um profissional essencial na área de alimentos e outros bens essenciais. E o Brasil precisa voltar a produzir, não pode depender da produção concentrada”, afirmou.

Para o diretor executivo da Associação Brasileira das Indústrias de Produtos de Higiene, Limpeza e Saneantes (ABIPLA), Paulo Engler, o mercado está indo bem, mesmo durante a crise provocada pela pandemia.

Segundo ele, os hábitos de consumo do brasileiro e a essencialidade dos chamados ‘produtos de limpeza’ são a chave para esse mercado se manter bem e pode ser um caminho para os profissionais.  “A indústria química vai continuar bem porque ela é necessária e essencial para todos. Mas em relação ao mercado de trabalho, o químico tem que pensar como as pessoas pensam. Tem que saber do que eles precisam, acompanhar as tendências de mercado”, finalizou.

A desindustrialização também foi um assunto abordado no painel. Segundo Newton Battastini., a maior parte das matérias-primas para produção é importada. E a saída para isso é investir em projetos de tecnologia. “O Brasil parou de produzir tecnologia, e a Química é a maior prejudicada. A nossa indústria química tem a quinta produção do mundo todo. O potencial de um país está baseado na Química. Para incentivar o desenvolvimento da indústria química no Brasil, precisamos de pesquisa. É ela quem vai trazer boas tecnologias, para não dependermos do que vem de fora”.

Sobre o mercado de trabalho, Battastini frisou que as indústrias químicas precisam muito dos profissionais da Química. “Precisamos de químicos nos laboratórios das indústrias, na produção, no controle de qualidade.” No entanto, ele considera importante que a inserção no mercado de trabalho se inicie mais cedo.  “O estudante não deve deixar para procurar emprego quando estiver se formando. Tem que entrar como estagiário, voluntário, a partir do segundo ano. Isso facilita até para que aprenda mais e melhor, em campo”.

Falas da Química

Entre os dias 15 e 19 de junho, o Sistema CFQ/CRQs promove o Falas da Química – O novo futuro já começou, uma série de painéis online com transmissão ao vivo pelo YouTube e Facebook do CFQ.

A série tem como objetivo valorizar o trabalho realizado pelos profissionais da Química no país e disseminar o conhecimento sobre os temas da área, por meio do compartilhamento de informações e experiências, mesmo em tempos de distanciamento social.

Nesta terça-feira (16), a série vai discutir dois temas fundamentais para a sociedade. A partir das 17h30, o assunto será “A Química no Controle e Garantia da Qualidade”. A entrevistada será a consultora em Sistema de Gestão Andréa Vilar. Os mediadores serão a presidente do CRQ XIX (PB), Raquel Lima; o presidente do CRQ XII (GO/DF/TO), Luciano Figueiredo de Souza; a presidente do CRQ XVIII (PI), Sandra Sousa; a presidente do CRQ I (PE), Sheylane Luz; e o presidente do CRQ XIV (AM/AC/RO/RR), Gilson da Costa Mascarenhas.

No mesmo dia, das 19h30 às 21h, “A Química e o enfrentamento à COVID-19” é o tema da conversa online. A mediação será feita pela professora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) Tereza Neuma de Castro Dantas.

Os painelistas serão o professor da Faculdade de Engenharia Química da UFPA e membro do CRQ VI, Lênio José Guerreiro de Faria; o Conselheiro Federal por Minas Gerais, Rodrigo Alan de Moura Rodrigues; a conselheira do CRQ X, membro da Academia Cearense de Química e professora da Universidade Federal do Ceará, Maria Goretti Silva; e o Conselheiro Federal do CFQ e gerente de Fiscalização do CRQ IV, Wagner Aparecido Contrera Lopes. A transmissão é feita ao vivo pelo canal do CFQ no YouTube e na página do CFQ no Facebook.

Confira a programação completa

Assista aos painéis