Notícias

Reunião do CRIG tem estreia de novos membros e preparação das atividades de 2021

O Comitê de Relações Institucionais e Governamentais (CRIG) do Sistema CFQ/CRQs realizou nesta terça-feira (27) a reunião ordinária do mês de outubro. O encontro, promovido em plataforma online por força da pandemia de Covid-19 contou pela primeira vez com a presença de dois novos integrantes: o presidente do Conselho Regional de Química da 14ª Região (CRQ XIV), Gilson da Costa Mascarenhas, e o conselheiro federal de Química titular Rodrigo Alan de Moura Rodrigues, que representa os técnicos.

Além de dar as boas-vindas aos novos participantes, o coordenador do CRIG, Rafael Almada, também presidente do Conselho Regional de Química da 3ª Região (CRQ III), deu andamento à extensa pauta, que incluía o debate dos projetos-de-lei de interesse dos profissionais da Química e do Sistema CFQ/CRQs no Congresso Nacional, bem como a presença do CRIG nas consultas públicas previstas.

O CRIG também atua em um grupo de trabalho para resolver zonas de sombreamento com o Conselho Federal dos Técnicos Industriais (CFT) e as estratégias nesse aspecto também estiveram em pauta. Por conta da pandemia, o CRIG teve comprometido todo seu cronograma de atividades em 2020 – o que inclui o desenvolvimento da Agenda Legislativa, um grande debate envolvendo o Sistema CFQ/CRQs, discutindo o posicionamento dos profissionais da Química sobre os projetos em pauta no Congresso Nacional.

A expectativa é de que seja possível retomar a construção da Agenda Legislativa no ano que vem, como previsto no Plano Anual de Trabalho (PAT) que será debatido na próxima reunião do CRIG. A Agenda Legislativa é considerada fundamental para as atividades de relações institucionais e governamentais do conselho federal e dos regionais.

No encontro, o CRIG definiu ainda sua agenda de reuniões no ano que vem. Segundo o presidente do CRQ XXI, Alexandre Vaz Castro, também membro do CRIG, no encontro ficou acertado que o coordenador do CRIG compilará as principais tarefas e atividades previstas para o ano que vem, bem como a distribuição dos afazeres entre os membros.

“A demanda está muito grande. Durante a pandemia, estabelecemos contatos com a Anvisa, além de ações específicas junto a prefeituras e Assembleias Legislativas. Podemos citar o caso dos túneis de desinfecção, do projeto aprovado pela Câmara de Vereadores de São Paulo e vetado pelo prefeito. As demandas são crescentes e precisamos fortalecer esses contatos”, afirmou Vaz Castro.

Gilson da Costa Mascarenhas, por sua vez, falou da experiência de participar do primeiro encontro do CRIG e as expectativas para o trabalho do Comitê.

“Queria antes de tudo agradecer a confiança dos meus pares, presidentes de regionais, que me indicaram em unanimidade para o CRIG por solicitação do presidente do CFQ, José de Ribamar Oliveira Filho. Quanto a essa nova missão, entendo que tenho como contribuir pelo conhecimento adquirido no CRQ XIV, responsável por atuar em quatro estados da Região Norte. Com isso a gente tem um acesso mais amplo em termos de representatividade no Senado, além de certa representatividade na Câmara. As intervenções do CRIG passam a partir de agora a serem mais direcionadas por região, e com meu ingresso o cenário ficou completo, com representantes de todas regiões. Teremos maior amplitude política com a finalidade de defender os interesses dos profissionais da Química”, afirma Mascarenhas.