Notícias

Retrospectiva do CFQ

Prêmio Nobel de Química
As pesquisadoras Emmanuelle Charpentier e Jennifer A. Doudna foram as ganhadoras do Prêmio Nobel 2020 de Química, anunciado em outubro, pelo desenvolvimento do método de edição do genoma chamado CRISPR (da sigla, em inglês, Clustered Regularly Interspaced Short Palindromic Repeats, ou seja, Repetições Palindrômicas Curtas Agrupadas e Regularmente Interespaçadas). As pesquisadoras entraram para a história por serem as primeiras mulheres laureadas juntas.

O Conselho Federal de Química (CFQ) realizou ampla divulgação do prêmio, além de uma ação com a vencedora da edição de 2018 Frances H. Arnold. Ela foi laureada por suas pesquisas e desenvolvimento de técnicas que permitem a fabricação de combustíveis verdes e de anticorpos mais eficientes. À época, Frances dividiu a honraria com George P. Smith e Sir Gregory P. Winter. O Conselho selecionou perguntas dos seguidores nas redes sociais para que Frances respondesse.

Em outubro, outras mulheres premiadas por suas contribuições ao mundo da ciência foram destaque.

Código da vida: cientistas dividem Prêmio Nobel de Química 2020

Frances Arnold responde perguntas de seguidores

A vez das mulheres na pesquisa científica