Notícias

QuimTec 2022: a importância dos profissionais da Química para o Saneamento Básico

Para iniciar 2022, a 3ª edição do QuimTec trouxe para discussão, em um debate on-line, a importância dos profissionais da Química, especialmente dos técnicos químicos, para o saneamento básico. Para isso, o ponto de partida foi a Lei n° 14.026/2020, que atualizou o Marco Legal do Saneamento Básico.

Essa lei, considera saneamento básico o conjunto de serviços públicos, infraestruturas e instalações operacionais para o abastecimento de água potável, o esgotamento sanitário, a limpeza urbana e o manejo de resíduos sólidos, a drenagem e o manejo das águas pluviais urbanas.

O convidado dessa edição do QuimTec foi Gandhi Giordano, engenheiro químico pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro, mestre em Ciência ambiental pela Universidade Federal Fluminense e doutor em Engenharia Metalúrgica e de Materiais pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.

Como explica o professor Jonas Comin Nunes, que integra o Conselho Federal de Química (CFQ), a prestação dos serviços de saneamento básico envolve conhecimentos técnicos específicos da área da Química, competindo aos profissionais da Química e, entre eles, aos Técnicos Químicos definidos pela legislação, a realização de análises químicas; a aplicação de processos de tecnologia química; e a responsabilidade técnica, em virtude de necessidades locais e a critério do Conselho Regional de Química (CRQ) da jurisdição.

“A química contribuiu e contribui para a melhoria da qualidade de vida de toda a população. E através da atuação ética e responsável dos Profissionais da Química, especialmente dos técnicos químicos, o futuro da humanidade se tornará cada vez melhor”, comentou o conselheiro federal.

Oportunidades – Segundo o Gandhi Giordano, os profissionais da Química, especialmente os Técnicos Químicos, podem desempenhar diversas atividades relacionadas direta ou indiretamente ao meio ambiente e ao saneamento básico. Dentre as atividades destacam-se: amostragem, medições de campo, ensaios físico-químicos em laboratórios e operações em estações de tratamento de água.

“Operar uma estação de tratamento de água envolve preparar produtos químicos, avaliar novos produtos, preparar soluções de tratamento, analisar os parâmetros de água de uma ETA, por exemplo. Então, existem várias possibilidades”, explicou Giordano.

Amostragem – Ainda segundo o professor o setor de amostragem é um ponto crucial no trabalho dos profissionais da Química nas Estações de Tratamento. Apesar do avanço tecnológico com equipamentos modernos, uma análise bem feita depende do conhecimento do técnico do profissional. “Se a amostragem é mal feita, o equipamento sofisticado não adianta de nada. A amostragem é fundamental! É de onde tudo começa”, enfatizou.

Especializações –Com o marco regulatório, o setor de saneamento básico tende a captar profissionais da Química, especialmente os Técnicos da área Química, no que tange à necessidade de avaliação de qualidade. Conforme ressaltou o professor Gandhi Giordano, o conhecimento e preparação será fundamental. “O mundo todo precisa trabalhar segundo normas e procedimentos de qualidade e isso abre o mercado de trabalho. Nos próximos anos, em todos os lugares do Brasil terá investimento na área de saneamento. E neste sentido, é um profissional da Química que vai trazer as soluções para os processos. Por isso é fundamental se preparar e estudar para os próximos anos”, concluiu.

Reveja a 3ª edição do QuimTec, com o tema “Saneamento Básico”, realizada no dia 24 de janeiro, no canal do YouTube do CFQ. Acesse: https://bit.ly/quimtec-3edicao