Notícias

Química Solidária: no Maranhão, cooperação levou UFMA a produzir álcool para Hospital Universitário

Em mais uma iniciativa em combate à propagação do novo coronavírus, a Universidade Federal do Maranhão (UFMA) está produzindo álcool glicerinado 80% para doação. O produto está sendo doado ao Hospital Universitário Presidente Dutra, em São Luís, e para algumas instituições filantrópicas do Estado.

A iniciativa tem como coordenador o professor Ulisses Magalhães Nascimento, chefe do Departamento de Tecnologia Química da UFMA. Segundo ele, estão envolvidos professores, técnicos e alunos dos cursos de Química e Química Industrial da UFMA. A matéria prima foi obtida primeiramente junto aos departamentos e laboratórios da própria universidade. Depois, o projeto recebeu uma doação de mil litros de etanol de parte da BR Distribuidora. Uma empresa local de bebidas, a Psiu, doou embalagens.

Até agora, segundo Nascimento, mil litros de álcool 80% glicerinado foram distribuídos.

“Tivemos essa iniciativa tão logo a pandemia teve inicio, após algum dias nos organizamos para darmos inicio a produção, professores, técnicos e alunos. E também, estamos tendo apoio institucional por meio da Reitoria, o que é de fundamental importância”, afirma o coordenador da atividade.

A divulgação e o apoio a iniciativas como essa é parte da campanha Química Solidária, do Sistema CFQ/CRQs. O Conselho Regional de Química da 11ª Região (CRQ XI), sediado em São Luís, acompanha com entusiasmo as atividades desenvolvidas na UFMA, segundo o secretário do CRQ XI, conselheiro José Walter Gonçalves Silva.

“Preliminarmente, a posição do CRQ com relação a esta iniciativa sempre será de total apoio. Nos colocamos à disposição, para apoiá-los, no que for necessário”, destaca Gonçalves Silva.

A campanha Química Solidária

O objetivo da campanha Química Solidária do Sistema CFQ/CRQs é articular e divulgar em todo país iniciativas para a produção do álcool líquido e álcool gel com o apoio de instituições de ensino, empresas, associações e profissionais da área da Química.

Importante destacar ainda que as atividades de produção obedecem a diretrizes da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) firmados pela RDC 350/2020 e pela nota técnica que a seguiu, detalhando a autorização excepcional e temporária concedida no combate ao Covid-19.

Vale salientar ainda que as atividades da Química Solidária estão sendo desenvolvidas com o mínimo possível de profissionais, uma vez que a orientação do Ministério da Saúde – e outras autoridades – é para que as pessoas fiquem em casa para evitar a disseminação do novo coronavírus.

Também fazem parte da campanha ações para orientar a população e combater notícias falsas.