Notícias

Profissionais da Química garantem qualidade de alimentos que chegam aos brasileiros

A indústria de alimentos está em constante processo de inovação para atender as exigências dos consumidores. Cada vez mais informados, eles buscam qualidade e prezam pela garantia de que estão levando, de fato, o que é designado no rótulo dos alimentos. A Química participa desse processo de diversas formas, desde o desenvolvimento de novos materiais para confecção de equipamentos, embalagens, novos ingredientes, até a Avaliação de Risco e Segurança dos Alimentos.

De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) essa avaliação do risco é realizada em quatro fases: identificação do perigo, caracterização do perigo, avaliação da exposição e caracterização do risco. O Químico além de fazer parte da equipe multidisciplinar para esta avaliação, participa no processo de identificação do perigo através da formulação e descrição científica dos ingredientes do produto, na composição Química e molecular, na avaliação e descrição da metodologia de avaliação do alimento ou ingrediente e na avaliação da estabilidade do produto.

Segundo o mestre em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos, professor Paulo Garcia de Almeida, ”as informações do rótulo devem obedecer a regras rígidas de avaliação toxicológica, observando eventual efeito acumulativo, em caso de alimentos ingeridos com frequência”. Ele explica também que “cabe ao Químico, através das análises laboratoriais, garantir os valores especificados na rotulagem. Esse processo corresponde a um dos requisitos para legalização do produto perante a Anvisa”, destaca.

A Química por trás do rótulo

Quando o consumidor lê o rótulo de um alimento nem imagina que um Químico trabalhou muito para garantir a credibilidade do que está registrado naquelas tabelas e listas de ingredientes. Eles participam das pesquisas para aprovação de aditivos alimentares e os valores de consumo diários considerados seguros à saúde humana.

Entende-se como aditivo alimentar, todo e qualquer ingrediente adicionado intencionalmente aos alimentos sem o propósito de nutrir, com o objetivo de modificar as características físicas, químicas, biológicas ou sensoriais do alimento.

Os aditivos alimentares, obtidos de forma sintética ou natural, são, na realidade, produtos químicos e, consequentemente, o profissional da Química estará presente no processo de obtenção, na tecnologia ou no controle de qualidade do produto e processo, assim como, atualizado e envolvido nos assuntos regulatórios.