Notícias

Presidente da Abipla participa de encontro do CGFISC e estreita laços no combate à produção irregular de saneantes

A presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Produtos de  Higiene, Limpeza e Saneantes de Uso Doméstico e de Uso Profissional  (Abipla), Juliana Marra, esteve na sede do Conselho Federal de Química (CFQ), em Brasília.

Na visita, ela participou de uma reunião do Comitê de Governança de Orientação e Fiscalização Profissional (CGFISC). Segundo o coordenador do CGFISC, conselheiro federal de Química Wagner Aparecido Contrera Lopes, a presença de Marra é mais um estágio da atuação conjunta da Abipla e do Sistema CFQ/CRQs, em marcha desde o começo da pandemia. Antes, o foco principal foi combater fake news e orientar a população quanto ao uso correto dos saneantes. Em um segundo momento, a Abipla e o Sistema CFQ/CRQs desenvolveram uma ação para levar às autoridades informações que desaconselhavam a adoção das cabines de desinfecção em locais públicos.

“Agora, passamos por uma nova etapa, um momento em que as entidades estão firmando um termo de cooperação. Passaremos a estabelecer uma ação conjunta com os órgãos de vigilância sanitária para combater a clandestinidade e os produtos falsificados. A presidente da Abipla fez essa demanda para a gente, trazendo dados sensíveis sobre o mercado”, explicou Contrera Lopes.

O coordenador do CGFISC afirma que Juliana participará de uma próxima reunião do Comitê, dessa vez com a participação de representantes da fiscalização de todos os CRQs, para debater o tema dos produtos clandestinos e sem técnico responsável que põem em risco a população.

“Num próximo momento teremos reunião onde ela vai replicar essa orientação ao pessoal de fiscalização dos CRQs, pode ser agora no próximo dia 30, na reunião mensal do CGFISC, onde ela participará conosco junto ao pessoal dos CRQs. A ideia é buscar um trabalho conjunto nos Estados com a participação dos órgãos de vigilância sanitária”, concluiu.

Juliana destacou que os interesses da Abipla e do Sistema CFQ/CRQs se aproximam nesse tema e essa convergência se dá em benefício do consumidor.

“O desenvolvimento de produtos é de responsabilidade do técnico e da empresa. Os processos são feitos com seriedade e considerando uma série de fatores, inclusive análise de eficácia e risco que garante segurança no uso correto. Todo esse trabalho demanda esforço, tecnicidade e governança”, assinala a presidente da Abipla.

Juliana Marra levou números aos conselheiros federais

Após a reunião do CGFISC, Juliana foi convidada a participar da sessão plenária de junho do Conselho Federal de Química (CFQ).

No começo de junho, Juliana havia estado no CFQ. Na ocasião, ela participou de audiência com o presidente do conselho, José de Ribamar Oliveira Filho. Desta vez, ela falou brevemente aos conselheiros federais e reforçou a importância das ações de comunicação que vêm sendo realizadas em parceria com o CFQ, no sentido de levar informação segura sobre o emprego dos saneantes nas atividades domésticas, e enfatizou números do mercado desses produtos.

“O setor de saneantes gera 90 mil empregos diretos, falamos de um mercado promissor e que movimenta R$ 30 bilhões”, afirmou Juliana.

Ela destacou ainda a profusão de misturas caseiras em um país onde saneantes irregulares respondem por pelo menos 20% dos produtos consumidos.

O conselheiro federal de Química Jonas Comin destacou a relevância dos saneantes no contexto do setor.

“Sua presença aqui é muito importante, os saneantes correspondem a parte significativa da Química no país e o trabalho em parceria de comunicação tem sido fundamental”, disse Comin.

Já o conselheiro federal de Química Rodrigo Alan de Moura Rodrigues, que assim como Jonas Comin integra o CGFISC, destacou o empenho mútuo de Abipla e CFQ em nome do estreitamento de laços institucionais.

“Sua participação, presidente Juliana, foi de grande valia, temos várias frentes de trabalho e os objetivos do CFQ e da Abipla são muito próximos. É uma relação em que todos têm a ganhar”, afirmou Rodrigues.