Notícias

Pesquisadora desenvolve projeto de geração de energia fotovoltaica

Um projeto desenvolvido na Escola Superior de Tecnologia da Universidade do Estado do Amazonas (EST-UEA) pode contribuir para a preservação do meio ambiente. À frente da pesquisa está a professora e doutora em Química, Ellen Raphael.

“O projeto Desenvolvimento de Células Solares de Terceira Geração consiste em sintetizar, otimizar e caracterizar diferentes materiais em escala nanométrica, que são aplicados na confecção de pequenos dispositivos fotovoltaicos de terceira geração”, conta a professora que leciona para o curso de Engenharia Química da UEA, em Manaus. 

No mês que se comemora o Dia Internacional da Mulher, a professora Ellen faz questão de destacar que o projeto tem o apoio do programa Amazônidas: Mulheres e Meninas na Ciência, da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas.

“Tem sido crescente o interesse das meninas e mulheres na Química. Se acompanharmos a proporção das meninas que entram no curso de Química, na graduação, observamos um aumento significativo. No entanto, depois que se formam, nem todas exercem a profissão, e menos ainda seguem para a pesquisa, mestrado ou doutorado. Temos ainda a própria sociedade, que ainda precisa incentivar mais a continuidade dos estudos das mulheres, e o devido valor à contribuição feminina na Química. Precisamos também de políticas públicas e da mobilização das agências de fomento e das universidades no sentido de incentivar e valorizar a participação feminina”, completa a pesquisadora. 

A pesquisadora explica que entre os materiais de origem amazônica que podem ser utilizados estão a goma de mandioca e o caroço de tucumã. Estes subprodutos orgânicos servem, respectivamente, para o preparo dos eletrólitos utilizados nos dispositivos e em propriedades optoeletrônicas, chamados pontos de carbono.

“Com isso o projeto visa tanto a obtenção de energia elétrica sustentável, com menor custo, além do seu uso em localidades remotas e o desenvolvimento de uma tecnologia nacional de preparo de células solares de terceira geração”, comenta a coordenadora do projeto.

A pesquisa sobre células solares de terceira geração, teve seu início quando a professora Ellen fazia pós-doutorado, em 2012, na Universidade Federal de São João del-Rei, em Minas Gerais, desde então ela vem se especializando no tema, sendo que hoje já é possível produzir os pequenos dispositivos a partir de diferentes materiais. O projeto dentro da UEA ainda conta com uma equipe de quatro alunos de iniciação científica, um aluno de doutorado, duas bolsistas de apoio técnico e mais quatro professores colaboradores de outras universidades como a Ufam, UFSJ e Unifal.

Ainda sobre o projeto, a professora Ellen ressalta que ele permitirá avanços também na tecnologia de celulares ou mesmo aparelhos de TV. Outro ponto importante é que o projeto pode beneficiar a população local, no aproveitamento de recursos e até mesmo dos resíduos, oriundos da região amazônica, impulsionando a economia de comunidades amazonenses.

De acordo com a pesquisadora da UEA, a crescente e urgente demanda por energia elétrica em todo o mundo, e principalmente, com a utilização de fontes renováveis e sustentáveis, a energia fotovoltaica apresenta um grande potencial. “As recentes crises hídricas nos mostraram que precisamos de novas fontes alternativas com custo reduzido. Assim este projeto visa contribuir nesse sentido, possibilitando futuramente, produzir células fotovoltaicas com tecnologia nacional e com menor custo.”