Notícias

Encontro de Químicos da Amazônia: intercâmbio de ideias e conhecimentos marcam a 16ª edição

Conhecimento, crescimento e companheirismo. Foi dessa forma que os organizadores e participantes do 16º Encontro de Profissionais da Química na Amazônia (EPQA) definiram os quatro dias de evento que reuniu estudantes e profissionais do segmento para debater a Química como um dos eixos centrais para o desenvolvimento da Região Norte.

A estudante de Engenharia de Alimentos da UFPA, Adriana Nascimento, foi uma das vencedoras na categoria pôster de melhor pesquisa apresentada. Para ela, a oportunidade foi única, principalmente por poder mostrar seu conhecimento na terra natal. Ela focou seu trabalho em bioativos, área que ela se considera apaixonada. “Os cursos oferecidos abriram mais os meus olhos para minha profissão e como ela pode transformar a sociedade por meio dos nossos recursos. Valeu muito a pena”, declarou.

Paulo Gerson Menezes

Paulo Gerson Menezes, que cursa Engenharia de Petróleo na UFPA, viu no EPQA uma forma de aprimorar seus conhecimentos. “Um encontro como esse tem um peso significativo para um aluno de graduação. Além de aprendermos novos conceitos, é também um momento de fazer contatos profissionais, além de visualizar o que está acontecendo de inovador na nossa área”, disse Paulo.

Juliana Ferreira Costa

Quem também aproveitou o encontro foi a estudante de Engenharia Química da UFPA, Juliana Ferreira Costa. Pela primeira vez no EPQA, ela se interessou pelo minicurso sobre Águas Industriais, disciplina que ela já havia estudado na faculdade. Para ela, a Química é uma importante aliada para reduzir os impactos na manipulação de produtos no meio ambiente.

Maior evento de Química do Norte brasileiro, o EPQA celebrou os 50 anos do Conselho Regional de Química da 6ª Região (CRQ-VI). Foram promovidos debates, palestras, apresentações de trabalhos acadêmicos e dez minicursos voltados à pesquisa aplicada. Durante os dias do encontro os participantes puderam conhecer técnicas sustentáveis de produção de insumos químicos; materiais catalíticos aplicados na produção de biodiesel, noções de segurança em nanomateriais; novos mercados para os produtos amazônicos; entre outros temas.

Também houve espaço para conscientização sobre a importância da sustentabilidade. No momento do credenciamento, cada participante recebeu um eco copo usado para o consumo de água e café ao longo do evento. De acordo com a organização, a iniciativa economizou 5.120 copos descartáveis, que deixaram de ser lançados no meio ambiente.