Notícias

Olimpíada Brasileira de Química premia os melhores em festa para enaltecer a ciência

Estudantes de todos os cantos do Brasil receberam medalhas em evento na USP

O futuro da Química foi representado por centenas de estudantes do ensino básico ao ensino superior na cerimônia de premiação do Programa Nacional Olimpíadas de Química (OBQ) 2019. O evento foi realizado na última sexta-feira, 29, no Auditório FEA-5 da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (USP).

O presidente do Conselho Federal de Química (CFQ), José de Ribamar Oliveira Filho, enalteceu os esforços de cada estudante para alcançar as melhores colocações e fez um convite: “será um prazer tê-los como colegas no futuro nem tão distante”.

Em seu discurso, ele afirmou que o caminho da ciência é tortuoso, difícil, às vezes solitário, outras vezes incompreendido, mas também é compensador e transformador. “Vocês agraciados, que têm evidente aptidão para a Química, são a nossa esperança para construir o Brasil que merecemos”, enfatizou.

Segundo o presidente, o convencimento dos jovens para que sigam carreira nas diversas áreas da Química começa nesses ambientes. “O que me impede de imaginar que um de vocês aqui, nesta sala, será o primeiro prêmio Nobel brasileiro na história?”, questionou. Por fim, destacou a essência da vida, a Química: “nós respiramos Química, nós comemos Química”, disse.

Entre pais e professores orgulhosos, brilhavam os medalhistas de cada categoria. A estudante do 8º ano Sophia Coelho Andrade de Melo veio de Fortaleza para receber pessoalmente a sua medalha de prata na OBQ Júnior.

“A Olimpíada me motivou a estudar e descobrir o porquê das coisas, a Química é isso: ela explica como as coisas acontecem”. Para Sophia, a OBQ Jr. proporcionou a sensação de dever cumprido, “meu esforço valeu a pena”.  A mãe dela, Kelly Cristina Coelho de Melo, não escondia o orgulho:

“Fico muito feliz pelo empenho dela, principalmente porque não foi algo forçado, foi espontâneo e natural. O empenho do professor de Química dela, apaixonado pela matéria, motivou muito os alunos”, explicou.

O coordenador do Programa Nacional Olimpíadas de Química, professor Sérgio Melo, destacou a importância dos professores na divulgação das provas. “A OBQ é fruto do empenho de vocês”, disse em sua fala de abertura.

Um dos pontos altos da cerimônia foi a premiação das categorias da Olimpíada de Química de Ensino Superior. O aluno do Instituto de Química da USP, Fernando Amgarten, foi ovacionado pelos colegas. Ele levou dois ouros e uma prata e não poupa esforços para divulgar o seu amor pela Química.

“Nós (os brasileiros) temos muitos talentos nessa área, tivemos ótimos resultados nas Olimpíadas e competições internacionais de Química. Eles só precisam de incentivo para seguir no caminho da pesquisa e do conhecimento”, destacou.

Veja fotos abaixo e nos siga nas redes sociais: Instagram, Facebook, Twitter, Soundcloud e Youtube.

olimpiadas quimica_29nov19_foto-rodrigodeoliveira-7