Notícias

Inovação pautou reta final da Semana do Aprendizado do Sistema CFQ/CRQ

Um painel que trata de Inovação na Administração Pública mobilizou na tarde desta quarta-feira (25/09) os participantes da Semana do Aprendizado do Sistema CFQ/CRQ, envolvendo profissionais das áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação e Contadores e Gestores Financeiros.

A atividade marcou o encerramento da Semana do Aprendizado, evento que envolveu profissionais que atuam no Conselho Federal de Química  (CFQ) e nos 21 Conselhos  Regionais de Química (CRQs).

A primeira palestra coube a Joelson Velloso Júnior, diretor de Experiência de Usuário de Serviços Públicos, da Secretaria de Governo Digital, órgão do Ministério da Economia. Ele expôs os esforços que o governo federal tem feito na simplificação de sua presença virtual, buscando usabilidade de satisfação dos usuários.

Velloso Júnior afirmou que está em curso um processo que levará à sensível diminuição do número de portais mantidos pela União, além da unificação da disponibilização dos aplicativos em um mesmo espaço virtual.

“É preciso romper a lógica na qual a internet é vista pelo poder pública como mais um canal de interação entre o cidadão e o poder público. O potencial de resolução de problemas é muito maior e as possibilidades têm de ser exploradas na sua plenitude”, afirmou Velloso Júnior.

Ele adiantou ainda que o governo federal trabalha na simplificação e na padronização do design. A ideia, afirma, é garantir que o cidadão que navega nos sites do governo não tenha que reaprender onde encontrar as informações que está buscando a cada portal visitado.

“O usuário não é ouvido e não está representado nas decisões. É preciso identificar sua dor e não confiar apenas na ‘empatia’. Só consegue avaliar bem o serviço aquele que precisa dele”, afirmou o funcionário do Ministério da Economia.

A palestra seguinte ficou a cabo de Bruno Pfeilsticker, especialista de Inovação e Diretor Executivo da DMEP, uma consultoria de inovação voltada para o mercado privado. Com a palestra intitulada “Vamos aprender com o Sillicon Valley e Organizações Brasileiras Inovadoras”, Pfeilsticker enfocou na velocidade das transformações, exemplificando que há 50 anos o foguete que levou o homem à Lua continha menos tecnologia computacional embarcada que um smartphone de hoje.

“Cometi a ousadia de sugerir algumas inovações no espectro do Sistema CFQ/CRQ. Pelo que recebi de informações, acredito que o Sistema possa ser o fomentador e desenvolvedor da cultura da inovação na Química, aumentando a densidade do ecossistema de inovação e criando novos mecanismos de indução de oportunidades”, afirmou Pfeilsticker.