Notícias

Guiado por planejamento meticuloso, CRQ XV conta com novo presidente

Desde o mês passado, o Conselho Regional de Química da 15ª Região (CRQ XV) tem um novo presidente. São algumas as características que levaram Djalma Ribeiro da Silva ao cargo máximo do seu Conselho Regional, mas uma em especial se destaca: Djalma é um especialista em planejamento, estratégia e execução – atividades que ele desenvolve com brilho também na Pró-reitoria de Planejamento da Universidade Federal do Rio Grande do Norte – PROPLAN/UFRN.

Bacharel em Química pela UFRN (1978) com mestrado em Físico-Química pelo Instituto de Física e Química de São Carlos – USP (1987) e doutorado em Ciência e Engenharia de Materiais pela UFRN (2006), o novo presidente começou seu trabalho pelo Plano de Ação a ser posto em prática no mandato de três anos que terá à frente do CRQ XV. É com satisfação que ele fala do conjunto de       propostas, organizadas em um documento de 23 páginas que abarca, entre pontos específicos de interesse do CRQ potiguar, o previsto no Planejamento Estratégico desenvolvido em 2018 pelo Conselho Federal de Química (CFQ).

“Um bom planejamento é aquele que a gente consegue realizar no tempo que se tem disponível. Temos poucos servidores, uma equipe pequena. O Planejamento do CFQ é muito interessante, a gente acolheu muitas ideias”, afirma Djalma.

Novo presidente pretende apostar no planejamento na gestão do CRQ XV

O Plano de Ação produzido dá uma ideia sobre o que se pode esperar da gestão. No que se refere à fiscalização, por exemplo, o novo presidente acredita que a presidência anterior, de Afonso Avelino Dantas Neto, já alcançou o nível desejado.

“A fiscalização efetiva foi alcançada nos últimos anos. A equipe de fiscalização tem estratégias que permitem identificar locais em que profissionais atuam ilegalmente e/ou existem empresas clandestinas. No caso da região metropolitana do Natal, onde se concentra a maior parte das empresas, a gente pode dizer que todas estão sendo fiscalizadas”, avalia.

Os propósitos da nova gestão são muitos. Entre eles estão parcerias institucionais: com o quadro funcional tão reduzido, a atração de estagiários qualificados gera expectativa. A implantação de uma ouvidoria eficiente, em que pese a escassez de pessoal, é um imperativo para o CRQ XV, assim como iniciativas para motivar e qualificar gestores e colaboradores. Djalma busca ainda aproximar o seu CRQ da sociedade – e isso inclui melhorias na área de Tecnologia da Informação (TI) e um trabalho mais forte de comunicação, com um site mais atraente, atualizado e com um trabalho coordenado nas redes sociais.

Afonso Avelino (E) e Djalma Ribeiro apostam na cooperação 

Entre os principais trunfos do CRQ XV até hoje, está a capacidade de união e integração entre seus integrantes. Djalma ressalta que atua no CRQ desde os seus primórdios e que o entendimento sempre foi a regra entre todos os integrantes da diretoria.

“Temos o trânsito com todos os presidentes e havia seis anos que eu ocupava o cargo de tesoureiro. Desde a época da fundação do CRQ eu tenho boa relação com o então presidente Henio Normando (atual Conselheiro Federal de Química, membro da diretoria do CFQ). Evoluímos muito desde então. Antes, tínhamos um prédio antigo, limitado. Hoje, na última gestão, passamos para outro de salas modernas e mais bem equipadas. Sentimos a necessidade de pessoal, mas não de instalações”, afirma.

Sobre a relação com o Sistema CFQ/CRQs, o novo presidente acredita que será produtiva.

“Vamos nos dar muito bem com o CFQ, tenho visto que o presidente José de Ribamar (Oliveira Filho) é bastante tranquilo. Temos ainda o auxílio dos nossos Conselheiros Federais Professor Henio Normando e a Professora Tereza Neuma, com quem já temos um relacionamento excelente”, concluiu.