Notícias

Entenda o Assunto – Tratamento de Água

Quando o assunto é tratamento de água, o profissional da Química tem o papel de manter o controle operacional do processo, de modo a garantir que todos os parâmetros regulados pela legislação sejam atendidos. Quem explica é o químico Wagner Miranda Pedroso, da Comissão de Meio Ambiente do CRQ IV.

“O tratamento de água pode ser simples ou complexo, isso vai depender do nível de poluição e da origem da água”. No caso da água que consumimos diariamente, Wagner explica que ela  passa por três estágios antes de chegar à nossa casa: a captação, tratamento e a distribuição.

Para que possa ser consumida, sem apresentar riscos à saúde, ou seja, tornar-se potável, a água tem que ser limpa, tratada, e descontaminada. O tratamento de água é feito a partir da água doce encontrada na natureza que contém resíduos orgânicos, sais dissolvidos, metais pesados, partículas em suspensão e microorganismos. Por essa razão a água é levada do manancial para a estação de tratamento (ETA). Já o tratamento de esgoto é feito a partir de resíduos residenciais ou industriais para, após o tratamento, a água poder ser re-introduzida nos rios, minimizando o impacto ao ambiente, ou reutilizada.

E onde ficam as reações químicas durante o tratamento da água? Em umas das etapas do processo, a coagulação, as partículas sólidas se aglomeram em flocos para que sejam removidas mais facilmente. É a formação e precipitação de hidróxido de alumínio, que é insolúvel em água e “carrega” as impurezas para o fundo do tanque.

Primeiro, o pH da água tem que ser elevado pela adição de uma base ou de um sal básico, conhecido como barrilha (carbonato de sódio). Após o ajuste do pH, adiciona-se o sulfato de alumínio, que depois de dissolvido, se precipita na forma de hidróxido de alumínio.