Notícias

Empresas químicas movimentam a economia e geram empregos em Pernambuco

Quando o assunto é indústria em Pernambuco, logo o que vem à mente é o Complexo Industrial de Suape. Não é para menos. Localizado em Ipojuca, a cerca de 50 quilômetros do Recife, ele reúne porto e polos petroquímico, siderúrgico e automobilístico. Possui mais de 100 empresas instaladas e em implantação e gera 20 mil empregos diretos. Os investimentos privados são da ordem de cerca de R$ 50 bilhões. Porém, mesmo diante de tamanha grandeza, o estado também conta com pequenas e médias indústrias que abastecem a região e fazem sua economia girar.

De acordo com o Conselho Regional de Química da 1ª Região (Pernambuco), o estado possui 1.500 empresas químicas e cerca de 4.400 profissionais cadastrados. “A indústria química em Pernambuco é diversificada. Os segmentos que mais se destacam são o de alimentos, saneantes, medicamentos e petroquímica. São empresas de pequeno, médio e grande porte”, explica a presidente do CRQ-I, Sheylane Luz. Segundo a Base de Dados do Estado de Pernambuco (BDE), o valor bruto da produção da Indústria de Transformação, em 2017, foi de R$ 61,4 milhões. O segmento de produtos químicos contribuiu com R$ 8,4 milhões desse total.

Mesmo competindo com as multinacionais instaladas no estado, as pequenas e médias indústrias conseguem escoar suas produções nas cidades vizinhas e até em outras regiões, contribuindo com a economia e na geração de empregos. É o caso da Igual, empresa de saneantes localizada no município de Igarassu, na região metropolitana de Recife. Com mais de 50 anos de fundação, ela conta com 500 funcionários e fabrica produtos de limpeza, vinagre e utensílios domésticos em um portfólio com mais de 190 produtos. “Além de Pernambuco, distribuímos nossos produtos na Paraíba, Rio Grande do Norte e Sergipe”, diz o gerente de marketing da empresa, Sóstenes de Melo.

Próximo dali, na cidade de Abreu e Lima, está a Hair Fly, empresa de cosméticos que atende o mercado nordestino há 23 anos. Com um parque industrial de 7.000 m² e 120 funcionários, ela conta, atualmente, com mais de 200 itens e atende a mais de 2.000 clientes em todo o Brasil. Seu amplo e moderno laboratório fabrica produtos da área de Coloração, Transformação, Tratamento e Finalização Capilar. O trabalho de criação começa com um briefing produzido pelos químicos e técnicos, sempre buscando alternativas inovadoras para o mercado. “Todo produto fabricado passa pelo processo de manipulação, envase e análise de controle analítico até que julguemos seu resultado como satisfatório e seguro ao consumidor”, explica o químico da empresa, Jaílson Caetano.

De acordo com a Federação das Indústrias de Pernambuco (Fiepe), as expectativas para a indústria de transformação foram otimistas e registraram aumento em relação a maio de 2019. As expectativas sobre a demanda por produtos (+10 pontos) e sobre a compra de insumos (+4,8 pontos) apresentam em junho um aumento expressivo, o que sinaliza a expectativa de melhora na produção industrial.