Notícias

DISCURSO DO PRESIDENTE 13/12/2018

EVENTO INTEGRAÇÃO DO SISTEMA
Boa noite, amigos e colegas do Conselho Federal de Química. Meus cumprimentos aos ilustres presidentes e representantes dos Conselhos Regionais de Química que fizeram a gentileza de deixar de lado seus muitos afazeres para nos prestigiar neste momento de integração.
Estendo ainda esta saudação aos gestores e servidores do Conselho Federal de Química, pessoas que se dedicam a engrandecer cada vez mais esta instituição que tanto nos motiva e orgulha.
O ano de 2018 se encaminha para o final e não há como resistir a uma boa retrospectiva do que fizemos. Neste ano, tive a honra de assumir a presidência do Conselho Federal de Química e, com esta distinção, tomei para mim e para as pessoas que me acompanham nessa jornada a missão de reformular o nosso CFQ.
A vaidade nunca foi a motivação desta empreitada. O projeto que conduzimos agora sequer nasceu de uma aspiração individual. Observadores do trabalho do Conselho há muito tempo, fomos formando a convicção de que o CFQ precisava, na linguagem popular, de uma “sacudida”. Era preciso uma mudança de rumos, uma nova correlação de forças. Era preciso fazer com que as ideias circulassem com mais força e que o Sistema saísse da letargia. Foi isso que motivou o Plenário e a Diretoria do CFQ: a consciência de que um potencial como o do nosso Conselho não podia ser desperdiçado, para o bem da sociedade, dos profissionais Químicos e da Química em si.

Destaco também neste início de minha fala a capacidade da Gestão anterior em poder gerir com muita austeridade os recursos financeiros do CFQ, pois graças a esta atuação contida, por vezes criticada, poderemos viabilizar grandes avanços estruturais e tecnológicos no CFQ.
Assim, rendo minhas sinceras homenagens ao meu antecessor, Professor Jesus Tajra, que infelizmente, por questões de saúde, não pode estar aqui conosco.
Quando se ingressa numa empreitada dessa envergadura, é de se esperar que todos tenham pressa e ansiedade. Entendemos, porém, que o caminho é longo e exige disciplina e paciência, com pitadas de ousadia, é bem verdade! Escolher a melhor equipe, ter firmeza de propósitos e adotar um mantra: planejar, planejar, planejar.
E, se planejar foi a palavra de ordem, tenho orgulho de dizer que a condução do trabalho nestes oito meses de gestão foi absolutamente plural e democrática. Nada do que consta no Planejamento Estratégico 2018-2028, no Plano Plurianual 2019-2021, ou no Orçamento-programa 2019 foi feitode maneira solapada, definido autocraticamente. Nossas resoluções buscaram a transparência e austeridade da gestão de recursos públicos, ampliamos as discussões sempre que foi possível, fizemos tudo o que fizemos de maneira compartilhada e nossas decisões sempre foram contruídas com a participação da Diretoria e do Plenário do CFQ Valorizamos a técnica, não fomos tendenciosos e nem donos da verdade, tivemos humildade para ouvir e receber e assimilar críticas. Construímos coletivamente o fundamento dos nossos sonhos. Por isso, confiamos na solidez do que estamos produzindo.
Mas, de fato, me sinto realizado pela capacidade de transformação que conseguimos imprimir no CFQ ao longo de 2018. Em paralelo ao planejamento, conseguimos dar mostras robustas de que a mudança veio para ficar. A partir de agora, mais do que nunca, tudo será feito sob bases sólidas de governança e transparência.
Fizemos encontros, reuniões e nos dispusemos a dar os devidos esclarecimentos. Queremos, sim, elevar o Sistema a um novo nível de atuação. Mas, para isso, é fundamental que todos possamos caminhar juntos.
Conselheiros e diretoria do Conselho Federal de Química já têm muitos feitos a se orgulhar. Obtivemos melhorias sensíveis em todas as áreas. Na Ouvidoria – que sequer existia – passamos por uma reestruturação intensa. Desde agosto, quando efetivamente foi criada, a Ouvidoria passou a imprimir uma nova dinâmica, com resultados já aparecendo: desde então, houve uma redução nas demandas de 30% em relação ao ano anterior. Se menos gente nos demanda, é sinal que as informações estão mais acessíveis – e isso, em suma, é ser transparente.
Por estes dias, o CFQ estará ganhando um novo sítio na internet. Fruto da reestruturação que iniciamos na Comunicação do CFQ, estamos dando agora finalmente ao Conselho uma nova presença digital. O novo sítio é apenas o começo de um grande processo para darmos ao Sistema a visibilidade que merece.
A Diretoria e o Plenário do CFQ, neste curto período de tempo, deram início à importante reestruturação do departamento Jurídico. Fizemos isso em meio ao processo que levou à intervenção federal no CRQ VINTE – uma ação delicada, mas inevitável! Estamos reintegrando aquele regional ao nosso Sistema de maneira cautelosa e adequada – Essa ação registra a rapidez de execução de um planejamento minucioso, que contou com a orientação presente e a atuação perspicaz dos conselheiros responsáveis pelo Processo de Intervenção. Registro meu reconhecimento a este trabalho! . Promovemos ainda o 1º Encontro de Advogados do Sistema CFQ/CRQs, uma iniciativa tão simples quanto efetiva para integrar o setor em todo o país e construir padrões de atuação.
Dentre as muitas mudanças que implantamos, uma das mais significativas se refere à maneira como lidamos com nosso maior patrimônio: as pessoas. Sem um corpo funcional motivado e preparado, nada do que planejamos poderá ser levado à prática. Para tanto, assumimos a tarefa de treinar nossas equipes, nivelar conhecimentos, reduzir as dúvidas para administrar melhor e com mais eficiência. A gestão de pessoas é, em si, uma política fundamental para o sucesso desta gestão. Adotamos como regra a profissionalização total. Captamos talentos no mercado, escolhidos a dedo em suas áreas por capacidade técnica. Entendemos que contamos com uma excelente equipe.
Mas, por certo, nem tudo o que estamos realizando está restrito a esta capital federal. Sempre defendi que o CFQ não poderia ficar encastelado em Brasília. É preciso encurtar distâncias, integrar acima de tudo. Fizemos com que o Sistema CFQ/CRQs seja especificamente aquilo que se propõe: um sistema, único, inovador ,organizado e perfeitamente alinhado em propósitos e práticas.
Para agirmos sistematicamente, é necessário sermos também solidários. Não há sentido em focar apenas no Conselho Federal, enquanto CRQs demandam igual ou maiores cuidados. Com canal de diálogo aberto, estamos atuando como parceiros dos Regionais, auxiliando em seus projetos de ampliação, na melhoria de suas estruturas e aparelhando as áreas de fiscalização . Estão em curso novas ações de cooperação para reforma de sedes, doação de valores para aquisição de imóveis e repasses para compra de veículos e equipamentos.
A tal parceria, contudo, é muito mais de almas e mentes do que de recursos materiais. Queremos que o intercâmbio seja uma constante. Momentos como a Sessão Plenária Solene que realizamos em São Luis do Maranhão, ocorrida em novembro deste ano, têm de ser reeditados, pois é na base, nos Estados, que esta instituição reafirma sua representatividade e relevância.
EAcredito que a integração é uma grande via de mão dupla, sempre. É também um grande prazer receber os senhores representantes de CRQs aqui em Brasília. Como já citado, tivemos um 1º Encontro de Advogados do Sistema aqui, mas tivemos também outros eventos recebendo contadores e gestores de contas e profissionais da área de Tecnologia da Informação, só para citar alguns.
Recebemos o Colégio de Presidentes em sua fase de implantação, apoiamos integralmente as ações de nossas comissões, prestamos suporte ao trabalho dos conselheiros em todas as suas esferas. Recebemos todos que queriam dialogar, apresentar soluções, até criticar, pois somos movidos a desafios e o meu desafio junto à Presidência do CFQ, sempre apoiado em meus pares, é alçar nosso Sistema ao patamar de exemplo de gestão pública eficiente e transparente!
Reafirmo que pretendo fortemente, ao longo desta gestão, visitar e conhecer de perto a realidade de cada um de nossos Conselhos Regionais de Química. O trabalho desenvolvido nos Estados é o que oxigena nossas ações, nos dá norte e sentido de urgência. É de nossas conversas que vêm, muitas vezes, as melhores ideias. Por onde ando, sinto a receptividade dos amigos espalhados por este país – e isso é recompensador.
Agora, senhores e senhoras, permitam-me falar um pouco mais de futuro. Vou convidá-los a prestarem a devida atenção em nosso Planejamento Estratégico 2018-2028. Ele será o livro de cabeceira desta gestão. Nada será feito no CFQ sem ter no horizonte o que foi planejado, de forma coletiva, pelo Sistema CFQ/CRQ.
Temos como missão “promover a atividade plena da Química, com vistas a contribuir para o desenvolvimento sustentável do país”. É uma missão muito importante, reparem: nosso compromisso não é apenas com a Química e com os profissionais químicos, é com a sociedade, com o Brasil e com os brasileiros. Para isso, nosso objetivo é ocupar um papel relevante nas estratégias de desenvolvimento do país e assegurar à sociedade produtos e serviços de qualidade.
Vamos, nos próximos 10 anos, seguir com nossa função principal, de normatizar o exercício da Química, orientar os profissionais e garantir a fiscalização das práticas – mas vamos também ampliar parcerias, influenciar o ensino da Química nas escolas e ter voz ativa na arena política e legislativa. Para chegar lá, acreditamos ser fundamental estabelecer uma comunicação robusta entre nós, os profissionais da Química, e a sociedade. É o que faremos, podem ter certeza.
O futuro desenhado pelo Planejamento Estratégico tem como sólido propósito as boas práticas de governança e de gestão. Nosso compromisso é de responsabilidade total com o Sistema, sua sustentabilidade financeira e com as ações mais inovadoras oferecidas pelas ferramentas de Inteligência Artificial.
O plano estratégico contempla ainda objetivos claros de aprendizado e crescimento. Buscamos na próxima década ampliar e qualificar a participação dos conselheiros, aprimorar tecnicamente nosso time de gestores e colaboradores, implementar políticas de valorização do capital humano, adotar um sistema integrado de informação para interligar o Sistema CFQ/CRQs e seus públicos, além de conscientizar, alinhar, direcionar e disseminar os próprios objetivos estratégicos.
Enfim, temos um projeto ousado, mas perfeitamente factível em mãos. Desde já agradeço a todos pela confiança! Em especial, aos meus colegas de diretoria e de plenário do CFQ. A ideia de um CFQ que represente à altura os interesses dos profissionais de Química e da sociedade brasileira já é mais do que realidade no Sistema. Agora sabemos o que fazer, sabemos como fazer.
O caminho traçado está bem claro, os objetivos estão detalhados e não se resumem a envolver o presidente, a diretoria ou apenas o CFQ. A partir de agora, este é um Planejamento Estratégico de todos nós.
Não vamos esmorecer diante da tarefa. O ano de 2019 já está no horizonte. Com ele, vem aí um grande processo de execução daquilo que foi tão cuidadosamente arquitetado pelo Plenário e Diretoria do Conselho. Convido a todos para que se juntem a esta direção. Teremos um ano de muito trabalho, mas que também trará muitas realizações.
Muito obrigado!