Notícias

Discurso do presidente no Prêmio CFQ de Talentos: “mudança é obra coletiva”

Senhoras e senhores,

Em nome do Conselho Federal de Química (CFQ), agradeço a presença de vocês nesta noite de homenagens. Todos sabemos que é tarefa do nosso conselho e do Sistema CFQ/CRQ trabalhar pela valorização dos químicos brasileiros.

Atuamos assim diariamente, no cumprimento das nossas atribuições institucionais. As ações de orientação e de fiscalização das atividades relacionadas à química protegem a sociedade de riscos desnecessários. Ao mesmo tempo, são ações que valorizam os químicos como detentores dos conhecimentos exigidos para a elaboração de processos, produtos e serviços essenciais para todas as pessoas.

São conhecimentos que estão em toda parte. Estão na produção de artigos de higiene pessoal, na fabricação de alimentos, na moda e até na resolução de crimes, no auxílio à perícia.

Os saberes dos químicos estão no saneamento, nos combustíveis, na invenção de novos materiais e em inúmeros itens da vida contemporânea. Valorizar esses conhecimentos é valorizar a coletividade dos profissionais da química. Mas há outras formas de contribuir para a valorização. Uma delas é reconhecer a trajetória de profissionais de destaque. Mulheres e homens cuja dedicação aos ofícios da química constitui exemplo de perseverança, talento e amor à profissão.

Por esse motivo, temos grande satisfação em homenagear 28 profissionais exemplares com a entrega do Prêmio CFQ de Talentos. Nesta noite, saudamos a trajetória de 22 químicos que estão entre os cidadãos registrados há mais tempo no sistema CFQ/CRQ.

Prestamos homenagem também aos seis coordenadores regionais das olimpíadas brasileiras de química, importantíssimas para revelar e incentivar jovens talentos da ciência.

Estendemos a homenagem à pessoa do professor Sérgio Maia Melo, coordenador do Programa Nacional de Olimpíadas de Química, que desenvolve um trabalho brilhante ao longo dos anos levando o nome da ciência brasileira para além das fronteiras nacionais.

E estamos fazendo essas comemorações em um tempo especialmente feliz para o Sistema CFQ/CRQ. Isso porque o sistema passa por uma necessária mudança de perspectiva. Em 63 anos de história, o Sistema CFQ/CRQ nunca esteve tão aberto ao olhar da sociedade quanto está agora.

Estamos determinados a dar mais visibilidade à categoria, garantir mais transparência à atuação do sistema e promover a representatividade no trabalho das entidades. Atuamos pelo fortalecimento dos Conselhos Regionais e pela aproximação de todas as instituições engajadas no desenvolvimento da Química no Brasil.

Não há dúvida de que essa orientação se fez notar nas comemorações relacionadas ao Dia do Químico, que ainda estão em andamento. Nunca é demais lembrar que o Dia do Químico é celebrado em 18 de junho porque foi nesse dia, em 1956, que, sob a assinatura do presidente Juscelino Kubitschek, foi criado o Sistema CFQ/CRQ.

Neste ano de 2019, decidimos levar a celebração para além dos nossos círculos, num exemplo claro da nossa nova política de abertura e transparência. Literalmente, levamos a comemoração para as ruas. São Paulo recebeu o Espaço Q, um moderno ambiente de aprendizagem que montamos na Avenida Paulista para sensibilizar o público acerca de temas da química.

Dotado de recursos audiovisuais lúdicos, o Espaço Q vem atraindo milhares de pessoas de todas as faixas etárias, recebendo ainda a atenção da grande mídia. A estrutura em forma de cubo despertou o interesse do Jornal Nacional, do Jornal da Globo e de vários veículos de imprensa.

Mostramos que a química não apenas está presente no cotidiano de todos, como também é uma ciência comprometida com o bem-estar das pessoas e com a sustentabilidade ambiental. Divulgamos a importância da química verde, rebatendo a falsa oposição entre a química e a defesa da natureza. E acompanhamos com alegria o interesse das pessoas no Espaço Q.

O cubo continuará aberto até 30 de junho, e as comemorações do dia do químico prosseguem com os encontros chamados “Momentos Q”. São eventos regionais, abertos à comunidade, com palestras sobre temas da química e das profissões associadas a ela.

Até o fim de julho, serão 14 Momentos Q — capitaneados pelo CFQ e operacionalizados pelos conselhos regionais, uma parceria bem ao propósito do modelo de Sistema que queremos ver daqui por diante.

A programação e sua gestão integrada demonstram ainda a disposição inequívoca de nosso tempo, a de promover um diálogo rico com a sociedade e mais próximo dos profissionais da química. Esse propósito, que hoje norteia nossas ações, não vem da cabeça isolada do presidente, nem da decisão de alguns poucos dirigentes.

Na verdade, a mudança de perspectiva é uma obra coletiva. É o resultado do planejamento estratégico que concluímos no ano passado, com a enriquecedora participação da comunidade dos químicos de todo o Brasil, representados nos conselhos regionais. O planejamento estratégico estabelece os rumos e objetivos do CFQ até 2028 — outra iniciativa inédita nos 63 anos de história do sistema.

O documento esclarece que a missão do CFQ é “promover a atividade plena da química, com vistas a contribuir para o desenvolvimento sustentável do país”.

Diz também que a nossa visão, a visão do CFQ, é “ser reconhecido como referência no desenvolvimento da química no Brasil”. Nossas atividades já refletem o planejamento estratégico, e uma prova disso é o aumento da visibilidade nos meios de comunicação.

Pela primeira vez, o Conselho Federal de Química tem uma política de comunicação social, articulando assessoria de comunicação integrada, redes sociais, publicidade e marketing. A nova política de comunicação será útil para ampliarmos a visibilidade das categorias profissionais, nossas aspirações e demandas.

Também será útil, portanto, para a legitimação do trabalho do Sistema CFQ/CRQ aos olhos do grande público, aumentando o vigor das nossas instituições na resistência a eventuais pressões externas.

Minhas amigas e meus amigos,

Nós, participantes do Sistema CFQ/CRQ, somos grandes.

Juntos, os conselhos agregam mais de 230 mil profissionais registrados e mais de 60 mil empresas inscritas. Ainda assim, contamos com estruturas enxutas. Há somente 483 funcionários nos 21 conselhos regionais.

Dois em cada três funcionários são concursados, o que indica o grau de profissionalismo predominante no sistema. Nas últimas semanas, a pujança da nossa estrutura nos permitiu acordos extremamente vantajosos junto aos bancos públicos federais, a Caixa Econômica e o Banco do Brasil.

Depois de uma negociação conduzida com maestria por esta administração, foi possível derrubar as tarifas bancárias a menos da metade, com uma expectativa de economia de R$ 2 milhões e 500 mil reais para todo sistema ao longo do período de vigência do acordo, de cinco anos.

Reconhecemos, porém, que a legitimação de um conselho profissional não se dá pelo tamanho ou pela estrutura. A legitimação é uma obra contínua. Depende de as pessoas se sentirem representadas pela entidade e se verem representadas na entidade.

Nós, do Conselho Federal de Química, temos plena ciência dessa realidade.

É essa a consciência que nos impulsiona na direção do pleno cumprimento do planejamento estratégico. Podem ter certeza de que estamos apenas no início de uma etapa extremamente promissora para o Sistema CFQ/CRQ.

Queremos um sistema mais aberto à sociedade, mais receptivo diante das aspirações dos químicos, mais unido na defesa dos profissionais. Esse pensamento é o alicerce para avançarmos no desenvolvimento da química no Brasil. E é com esse pensamento que vamos em frente, amigos.

Contem conosco, assim como contamos com todos vocês.

Muito obrigado.