Notícias

Discurso do presidente José de Ribamar Oliveira Filho na cerimônia de 30 Anos do CRQ XIV

“Boa noite. É com imensa satisfação que saúdo a todos os presentes neste evento. Antes de qualquer coisa, é importante dizer que é um orgulho muito grande estar aqui nesta noite. Manaus e os Estados do Amazonas, Acre, Rondônia e Roraima constituem celeiros de gente capacitada e trabalhadora, um terreno fértil para a inovação, a inventividade e a ciência. Por assim ser, no Norte brasileiro houve um espaço privilegiado para que a Química pudesse florescer.

Para que Amazonas e os Estados vizinhos tivessem essa pulsante atividade, não se pode imaginar que o Conselho Regional de Química da Décima Quarta Região tenha tido um papel menos que decisivo. Que alegria em ver uma instituição com essa nobre atribuição e que tanto fez pelo desenvolvimento da Química nos Estados do Amazonas, Acre, Rondônia e Roraima chegar agora aos seus TRINTA ANOS!

Foram muitos profissionais da química que contribuíram para esta trajetória exitosa. Dentre eles, quero ressaltar o trabalho minucioso do primeiro presidente do CRQ 14, Sr. José Luciano de Souza e de seu sucessor, o ex-Conselheiro Federal Arnaldo Felisberto Imbiriba da Rocha. Também merecem destaque a dedicação e o brilhantismo das gestões dos ex-presidentes Sérgio Roberto Bulcão Bringel e, na sequência, de Avelino Pereira Cuvelo, atual Conselheiro Federal. Há que se destacar também, in memoriam, o trabalho do ex-presidente Ricardo Teodoro Turenko, cuja gestão precedeu a do atual presidente Gilson da Costa Mascarenhas.

Nós, do Conselho Federal de Química, acompanhamos de perto o andamento desse trabalho ao longo do tempo. O CRQ-QUATORZE sempre foi a garantia de que as premissas do Sistema seriam respeitadas e valorizadas no Norte do País: atento no seu papel fiscalizador e, ao mesmo tempo, um instrumento potente de divulgação e de promoção da Química em todas as suas variedades.

Nestes 30 anos, os profissionais químicos e a sociedade dos Estados do Amazonas, Acre, Rondônia e Roraima contaram com um trabalho de grande esmero e zelo pelo papel institucional do Sistema CFQ-CRQ.

Gostaria de destacar que houve uma importante contribuição dos dirigentes e profissionais do CRQ-QUATORZE para os debates nacionais da Química. Uma presença e um olhar qualificado que nos ajudaram a desenvolver a área e colocar o Brasil em destaque no mapa mundial dos grandes polos da Química.

Indo além, eu poderia ficar horas enumerando ações concretas das gestões do CRQ-QUATORZE e que influenciaram positivamente na área da Química na região Amazônica desde 1988. Mas essa parte da história, vocês sabem até melhor do que eu. Vou me ater, com a licença de todos, ao trabalho desenvolvido pela gestão do presidente engenheiro químico Gilson da Costa Mascarenhas, a quem aqui chamo carinhosamente de colega e amigo.

Gilson da Costa Mascarenhas elevou a um patamar ainda mais elevado o trabalho de desenvolver a Química nos Estados do Amazonas, Acre, Rondônia e Roraima. Com o olhar atento para o exercício profissional e as melhores práticas no setor e, ao mesmo tempo, sem perder a sensibilidade e o interesse pelo novo, Gilson foi incansável ao levar a Química para perto dos estudantes e da sociedade.

Vejam só este evento maravilhoso a que estamos presenciando. “Integrando a Química na Amazônia”, promovido pelo CRQ-QUATORZE sob o comando do presidente Gilson Mascarenhas. Somente uma gestão ajustada e atenta é capaz de organizar um debate tão rico e intenso.

Sinto-me totalmente à vontade em apontar alguns dos múltiplos acertos nas escolhas da programação. O evento, ao mesmo tempo, trata de temas altamente relevantes na Região Amazônica, como a Química Verde, passando pelo não menos importante debate em torno das ferramentas facilitadoras do ensino de Química em sala de aula – isso sem falar no atualíssimo assunto da indústria QUATRO PONTO ZERO e suas implicações na área da Química. Isso destacado pra ficar apenas em algumas atividades deste primeiro dia de “Integrando a Química na Amazônia”. Ou seja, notem a qualidade da reflexão que está sendo promovida.

Ao promover um evento do quilate deste que estamos vendo aqui em Manaus por esses dias, fica clara a sintonia entre o CRQ da DÉCIMA QUARTA REGIÃO e a comunidade da Química nos Estados do Amazonas, Acre, Rondônia e Roraima. Isso, meus amigos, é um trabalho profundo e de qualidade reconhecida.

Para felicidade de todos que comungam dos interesses da categoria e da sociedade, o presidente Gilson Mascarenhas toma posse em um novo mandato daqui a dois dias. Com certeza, mais uma vez, o CRQ QUATORZE estará em boas e competentes mãos. O brilhante engenheiro químico tem dado mostras inequívocas de sua capacidade não apenas no comando do CRQ, mas também liderando o Colégio de Presidentes do Sistema CFQ/CRQ – um fórum em que contribui sempre com sugestões produtivas e destacadas.

Caros amigos. O fato de estarmos aqui em Manaus neste momento, de trazermos as plenárias do CFQ para cá nesses dias tão importantes, é parte de um esforço que viemos desenvolvendo no sentido de aproximar o Conselho Federal da comunidade da Química em todo o país. Integrar e fortalecer o Sistema tem sido uma das diretrizes principais de uma gestão que se propõe mudar paradigmas e elevar a Química no Brasil a um novo patamar.

Como muitos sabem, em abril do ano passado tive a honra de assumir a presidência do Conselho Federal de Química. A proposta de minha gestão ficou clara desde o seu princípio: dar visibilidade ao Sistema CFQ/CRQ e estabelecer parâmetros de governança que coloquem a Química do Brasil na posição de destaque que ela merece, tendo em vista o número de profissionais que mobiliza, o volume de riquezas que a indústria do setor produz e a importância da atividade para a nossa sociedade.

Ao longo do ano de 2018, tratamos de estabelecer os parâmetros de atuação para que o CFQ dê o tal salto de qualidade que todos esperamos. Foi um tempo de analisar, planejar e projetar. Nunca tivemos todas as respostas pré-concebidas. Assim, abrimos um amplo espaço de discussão para que todos se envolvessem no processo. Desse trabalho, construímos o Planejamento Estratégico 2019-2028, o Plano Plurianual 2019-2021, o Orçamento-programa 2019, além de outros documentos que dão uma noção geral de onde queremos e podemos chegar enquanto instituição.

Nossas Resoluções Normativas buscaram a transparência e austeridade da gestão de recursos públicos. Todas decisões foram construídas com a participação da Diretoria e do Plenário do CFQ. Tivemos humildade para ouvir, receber e assimilar críticas. E isso nos enobrece.

De todas as diretrizes que construímos para o CFQ no próximo decênio, a mais importante é o caráter irradiador das nossas medidas. Absolutamente tudo que consideramos positivo e pretendemos ver realidade no CFQ é também extensivo ao Sistema como um todo. Não conseguimos conceber o Conselho Federal como órgão estanque, mas sim como organismo vivo a impulsionar os Regionais no caminho da evolução e das melhores práticas.

Ao mesmo tempo, entendemos que o progresso que buscamos é uma via de mão dupla: ouvimos e seguiremos ouvindo com prazer sugestões vindas de todos os cantos do país. Não podemos desperdiçar as experiências regionais em um Sistema fortemente capilarizado. Nossa variedade de sotaques e experiências é uma riqueza de que não abrimos mão.

Em suma, entendemos que o intercâmbio tem de ser mais intenso. O CFQ não pode e não ficará encastelado em Brasília. Andaremos pelo país e receberemos o Brasil de braços abertos na nossa casa. A integração já começou, com eventos técnicos para procuradores, contadores e profissionais de T.I, que estiveram na capital para esclarecer dúvidas e trocar experiências com a nossa equipe.

O futuro já bate à porta e as boas práticas são bem-vindas nesse novo momento para o Sistema e para a Química brasileira. Renovo aqui os votos de mais uma exitosa gestão para o presidente Gilson da Costa Mascarenhas e sua Diretoria diante do CRQ QUATORZE. Parabenizo também os organizadores pelo brilhante evento que estamos presenciando.

Muito obrigado!”

Manaus, 21 de fevereiro de 2019.