Notícias

Discurso do presidente do CFQ na sessão de posse dos conselheiros do mandato 2019/2022

Boa tarde a todos. Gostaria de saudar os colegas que compõem essa dileta Mesa de Autoridades. Temos aqui a representação plural e perfeita do que é o universo da Química no Brasil: estamos em todo o país, contribuindo para o desenvolvimento e trazendo qualidade de vida para a nossa sociedade – seja na indústria, seja na academia, seja promovendo o papel de fiscal necessário das condições em que a Química é praticada no Brasil.

Temos uma tarefa enorme e de grande responsabilidade: promover a Química e proteger a sociedade brasileira, legando a ela qualidade e segurança nos serviços e produtos disponibilizados.

A busca da perfeição, da constante melhoria, tenho certeza é um objetivo comum que move todos os integrantes do Sistema CFQ/CRQ. O Brasil precisa de nossa capacidade, dos homens e mulheres que fazem a ciência, para avançar em direção ao progresso. Digo isso consciente de que a coragem e o sentido de missão estão presentes em cada mente e em cada coração nesta sala. Somos todos parte de um mesmo Sistema, e essa ideia de coletivo de pessoas irmanadas pelo mesmo objetivo é o que nos mobiliza a buscar, a cada dia, o melhor, tenho certeza.

Para alegria da atual diretoria do CFQ, constituímos todos uma entidade pujante, um espaço de pensamento e reflexão vivos, livres e democráticos. Essa certeza se reforça a cada momento de escolha de novos integrantes do Conselho Federal de Química, como este que aqui vivemos. Todos os nossos processos decisórios têm como marco a lei; como base, as relações altivas e respeitosas; e como prática, o sentido comum de que, mais que as pessoas individualmente, o que se sobrepõe é o interesse da Química.

Muitos de vocês aqui têm acompanhado a nossa trajetória. Essa gestão do CFQ, que tenho o privilégio de liderar, veio pré-determinada a fazer diferente. No último ano, o Conselho Federal tem vivido tempos de mudança. Poderia aqui por horas ficar citando as medidas que aplicamos no período, o planejamento exaustivo que fizemos para elevar o Sistema e a Química a um novo patamar de excelência e reconhecimento público. Como exemplo, menciono o Planejamento Estratégico 2018-2028, o Plano Plurianual 2019-2021 ou mesmo o Orçamento-programa 2019, peças de gestão importantíssimas por deixar claros os rumos que queremos dar ao Sistema ao longo do tempo.

Não existe autocracia. Não existe personalismo. Não há qualquer possibilidade de que o avanço do Sistema CFQ/CRQ se dê sem que o conjunto dos membros do Conselho Federal e, por extensão, dos Regionais, esteja plenamente envolvido.

A rigor, temos adotado a integração como mandamento número um. Ouvimos muito mais do que falamos. Acreditamos, sem hesitação, que o Sistema é um organismo vivo e pulsante.

Temos reiterado que de jeito algum aceitaremos, no nosso cotidiano, ver o Conselho Federal de Química encastelado em Brasília, distante das ideias e das pessoas Brasil afora. Esta é visão deste presidente que, tenho certeza, é acompanhada pelo conjunto da Diretoria e demais colegas conselheiros federais, o papel do CFQ não é de mero normatizador das atividades e nem de juiz frio e distante, insensível ao calor da realidade e indiferente às razões que motivam profissionais, empresas, entidades.

A palavra-chave do que pretendemos executar é integração. Acreditamos plenamente que as pessoas e, mais do que isso, as ideias têm de transitar com fôlego e incentivo dentro do Sistema. É nas pessoas que reside a mudança. O CFQ é nada sem as pessoas e, quanto mais ousada é a missão a que nos comprometemos, mais necessária é a mobilização ativa de cada ente envolvido.

Para construir este engajamento, integramos como nunca e em todos os níveis. Tivemos a honra de realizar aqui em Brasília seminários, espaços de compartilhamento de informações nunca antes promovidos pelo Sistema. Recebemos aqui eventos para advogados, contadores, profissionais de Tecnologia da Informação. Pudemos cumprir o propósito de padronizar práticas, discutir ideias inovadoras, dirimir dúvidas. Mais do que isso: abrimos canais de diálogo entre profissionais cuja atividade muito provavelmente apresenta desafios comuns, mas que não tinham a oportunidade de expor suas impressões em ambiente tão acolhedor.

Temos dimensão que só trazer os profissionais de áreas técnicas a Brasília não significa construir integração de fato. É preciso também fazer com que o CFQ rode pelo país, esteja próximo dos Regionais e conheça sua realidade e assim será feito, em todos os CRQ . Este presidente, pessoalmente, esteve em cinco CRQs. Também tivemos a honra de realizar grandes sessões plenárias solenes, como a do CRQ-XI de São Luís do Maranhão e do  CRQ XIV em Manaus, por força das atividades comemorativas do seu  30º aniversário de existência. Essa é a marca que buscamos imprimir, a de um CFQ próximo, atento e disposto a auxiliar entes regionais eventualmente em dificuldades. Mas que também saiba valorizar experiências exitosas e celebrar conquistas relevantes.

Amigos, como tenho dito que a convivência com os demais conselheiros federais tem sido extremamente enriquecedora. De vocês, amigos conselheiros, tenho recebido apoio, ideias criativas e mesmo questionamentos elucidativos. Até críticas, claro, e elas são muito bem-vindas. Somos um conjunto pensante, o embate de ideias é enriquecedor porque ao final todos ganham.

A renovação periódica de um terço dos membros do Conselho Federal é uma exigência legal, uma regra positiva e incontestável para garantir a contemporaneidade desta Autarquia. A mudança tem de ser vista com a naturalidade que possui, mais um elemento a favorecer a livre circulação de ideias.

E é sob esse espírito de fortaleza institucional que começo aqui as minhas considerações acerca da solenidade de hoje. Em primeiro lugar, é com muita alegria que registro a eleição e recondução dos atuais conselheiros federais e meus companheiros de Diretoria FUAD HADDAD, DALTON RODRIGUES E ANA MARIA BIRIBA DE ALMEIDA. Tenho convicção de que os delegados eleitores, ao reconduzirem os colegas DALTON RODRIGUES e ANA MARIA BIRIBA DE ALMEIDA, fizeram escolhas excelentes. Ambos são profissionais de reconhecida e comprovada capacidade, já habituados aos desafios do CFQ. Tenho absoluta certeza de que seguirão elevando o Sistema com o brilho e competência habituais. Nossa parceria e o trabalho desenvolvido junto com toda a Diretoria no Sistema saem cada vez mais fortalecidos.

Aproveito ainda para dar as boas-vindas aos colegas JONAS COMIN e a RODRIGO ALAN MOURA RODRIGUES. O CFQ conta com a energia de vocês para fazer frente aos desafios que surgirão. Tenho certeza que, com o apoio de vocês, faremos um trabalho diferenciado em prol da Química que, definitivamente, sai enriquecida com o acréscimo de qualidade representada pelos amigos aqui empossados.

Aproveito para reafirmar o júbilo do Conselho Federal com a eleição dos nossos conselheiros suplentes. Nomino aqui colegas MARIA INEZ AUAD MOUTINHO, eleita pela categoria dos bacharéis, licenciados em Química; RENATA LILIAN RIBEIRO PORTUGAL FAGURY, representante dos químicos industriais e os colegas NEWTON MARIO BATTASTINI, igualmente eleito pelos químicos industriais e WAGNER APARECIDO CONTRERA LOPES, em nome dos engenheiros químicos.

Sobre nós todos recaem grandes expectativas. Assim, peço que sigam comprometidos com os princípios que nos regem, reforçando a integração entre o CFQ e os Conselhos Regionais de Química.

Sem a participação e especialmente a colaboração dos CRQs, não há caminho construtivo para o nosso Sistema. Renovo aqui meu sentimento de confiança de que o trabalho já iniciado será conduzido por todos com brilho e comprometimento. Tenho a plena confiança de que, juntos, faremos jus aos desafios.

Muito obrigado!

Brasília, 24/04/2019

José de Ribamar Oliveira Filho – Presidente do Conselho Federal de Química