Notícias

PRESIDENTE DO CFQ: “Atividades do EPQA farão a diferença para que tenhamos profissionais cada vez mais aptos a dar a resposta de que o Brasil precisa”

Discurso realizado na Abertura do 17º EPQA – Belém (PA) – 17 de maio de 2022

Boa noite, senhoras e senhores. Estamos aqui de volta para a realização de mais um Encontro de Profissionais de Química da Amazônia. Nesta edição, a 17ª, o que não se pode negar é que o mundo em que vivemos não mais é o mesmo. Quando estive aqui em Belém do Pará em 2019, na 16ª edição, nem em sonhos ou pesadelos eu poderia imaginar que uma pandemia global nos atingiria, com tantas consequências nefastas para a humanidade. Em nome do Conselho Federal de Química, deixo aqui minhas homenagens a todas as vítimas da COVID 19 na pessoa do ex-presidente do CRQ VI, membro da organização e entusiasta do EPQA, Célio Augusto Gomes de Souza.

Se o mundo não é mais o mesmo, nós também não somos os mesmos. Quase três anos depois e vivendo essa experiência dolorosa que foi a pandemia, tenho a certeza de que todos aprendemos ainda mais sobre nós e sobre nossa capacidade de superar desafios. Posso afirmar sem medo de errar que o trabalho dos profissionais da Química saiu dessa situação traumática engrandecido aos olhos da sociedade. A Química, que como sabemos está em tudo e em todos os lugares, se mostrou ainda mais importante neste momento histórico. Estivemos entre as categorias profissionais que se obrigaram a ir a campo, atuando para que milhões de pessoas pudessem ficar no resguardo de suas casas, mantendo o distanciamento e preservando suas vidas dentro do cenário de maior conforto o possível.

Entre minha vinda aqui para a 16ª EPQA e a noite de hoje, a Química no Estado do Pará completou seu primeiro centenário: fato marcante e que só reforça a tradição e a excelência da Ciência que é feita na Região Norte do Brasil. É por demais conhecido que a abundância de elementos e a vastidão da Amazônia, por si só, reforçam o sentimento de que a Química na região é um elemento chave para o desenvolvimento do País. Os senhores que aqui atuam tem um campo vasto e privilegiado de experimentação e estudo – e a exploração dessa riqueza em tudo tem relação com este evento que viveremos nos próximos dias.

Fundamental destacar que a escolha da temática desta 17ª edição é acertada. Outra convicção fortalecida na pandemia é a de que o emprego da tecnologia pode ser decisivo para que consigamos preservar nosso modo de vida. Assim, o evento deste ano discutirá as Tecnologias Digitais da Informação e da Comunicação no Ensino e no Aprendizado da Química e suas Aplicações na Indústria – o que isso representa, senão a busca da melhoria e a exploração das possibilidades oferecidas pela tecnologia tanto na sala de aula quanto no chão de fábrica? Não existe neste momento tema mais relevante que esse, para a Química e em especial para os nossos profissionais.

Senhoras e senhores. O Conselho Federal de Química é apoiador e patrocinador do Encontro de Profissionais de Química da Amazônia. Esse apoio que oferecemos perdurará ao longo do tempo, como um compromisso e uma deferência que nosso Conselho Federal dirige à Química da Amazônia. De minha parte, e tenho certeza de que também falo em nome da diretoria do CFQ e de nosso plenário, reitero a confiança depositada no CRQ VI e nos profissionais desta região para a condução dos temas da Química. 

Amanhã pela manhã, aliás, participarei de uma cerimônia que muito nos honra: a solenidade oficial de inauguração da nova sede do CRQ VI. É uma estrutura excelente e que nos permitirá cada vez mais atender bem os profissionais da Química, as empresas do setor e a comunidade do Pará e do Amapá. Para quem não nos conhece, representamos o Sistema CFQ/CRQs, somos uma autarquia federal de Direito Público e nossa função é fiscalizar o exercício profissional na área da Química, bem como as empresas do setor. 

O objetivo, ao fim, é oferecer para a sociedade brasileira serviços e produtos confiáveis e seguros, promovidos por profissionais habilitados e com qualificação condizente com as necessidades que cada atividade demanda. A sinergia e integração entre o Conselho Federal e os Conselhos Regionais é total e esse é um pré-requisito para o sucesso da gestão que represento diante do CFQ. De nada adiantaria desenvolver nossas atividades em Brasília se esse progresso não reverberasse pelo país inteiro, como estamos vivendo aqui em Belém.

Tenho certeza de que as palestras, cursos e atividades que se seguirão nesse período farão a diferença para que tenhamos profissionais cada vez mais aptos a dar a resposta de que o Brasil precisa. Há muito se fala que o futuro do Brasil passa pela Amazônia. O que me faria duvidar de que o tal futuro passa, também, pela Química? 

Muito obrigado!