Notícias

CRQ IX sob nova administração: Borgo, um químico precoce que promete acelerar profissionalização

Com expectativas de uma mudança de estilo em sua gestão, o Conselho Regional de Química da 9ª Região (CRQ IX – Paraná) conta agora com um novo presidente: o químico industrial Edward Borgo. Com orgulho, Borgo se diz um químico precoce. Ele lembra de já atuar na indústria metalúrgica do pai ainda criança, aos 8 anos de idade, como operador.

“Aos 12 anos, fui para São Paulo fazer um curso de eletroquímica. Era um aluno exemplar, mas todo mundo olhava admirado”, relembra.

A carreira do novo presidente paranaense seguiu de maneira acelerada, e aos 18 anos ele já era químico de uma multinacional, a alemã SIEMENS. Ele se formaria em 1980, químico industrial pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Embora Borgo tenha lecionado também, o foco da carreira do novo presidente está voltado para o chão de fábrica. Ele possui uma empresa, chamada Tecno Plating, que atua na manutenção industrial e tratamento de superfícies, atendendo os mais diversos segmentos da indústria e com clientes em várias partes do mundo.

“É a primeira vez que um industrial com atuação de mercado é indicado para presidir o CRQ IX”, afirma Borgo, orgulhoso da nova posição.

O novo presidente, porém, rende homenagens ao antecessor. O professor Dilermando Brito Filho, que compôs o grupo de profissionais da Química envolvido na criação do CRQ IX, em 1982, foi agraciado pelos integrantes do plenário como Presidente Emérito do CRQ do Paraná.

“O professor Dilermando é uma figura fantástica, tem grandes serviços prestados, além de ser um pesquisador de muito prestígio na sua área de atuação, perícia e toxicologia”, apontou Borgo.

Estimulado pelo novo desafio, Borgo pretende aprofundar a profissionalização das atividades do Conselho Regional. Ele considera que a situação financeira do CRQ IX demanda medidas de gestão diferenciadas, que ele promete implementar.

“Diante da situação do conselho, meu propósito é geri-lo como se fosse uma empresa. Considero que precisaremos de alterações drásticas para garantir nossa sobrevivência. Estamos em um ponto de inflexão”, afirma.

Aos profissionais da Química do Paraná, contudo, a mensagem de Borgo é de otimismo. Ele afirma fazer dessa relação entre os registrados e o CRQ IX o foco de atuação do conselho.

“Hoje, digo que temos um problema de comunicação. Atualmente, não adianta termos um site bonito se as pessoas não têm tempo de ler. Os profissionais não vão ao site do CFQ ou do CRQ IX procurar as informações. Precisamos abordar o público, falar com os profissionais, de uma maneira mais eficiente”, afirma o novo presidente.

Borgo já atuou junto ao sindicato patronal das empresas metalúrgicas do Estado e acredita que essa relação com os demais interlocutores do setor no Paraná será decisiva para o CRQ IX. Ele próprio é um entusiasta da abertura completa e da internacionalização das relações comerciais e institucionais. No momento em que concedia a presente entrevista, Borgo retornava de Dubai, onde participara da vigésima feira industrial relacionada à Química e eletroquímica.

Quanto ao CRQ IX, entre os interlocutores preferenciais, ele aponta universidades, indústrias e associações, como a Federação das Indústrias do Estado do Paraná. Dentro do Sistema CFQ/CRQs, Borgo aponta a união entre os presidentes dos Conselhos Regionais, que integram o COPRESI.

“Tenho também boas referências da gestão do CFQ. Quando a situação melhorar, irei a Brasília e farei uma visita à sede”, conclui Borgo.