Notícias

Comissões discutem revisão de RN sobre auxílios e doações e metodologia de trabalho

Na semana que passou, duas comissões promoveram discussões importantes para o Sistema CFQ/CRQs – a Comissão de Tomada de Contas (CTC) e a Comissão de Revisão e Consolidação de Resoluções Normativas. Ambas as comissões contam com a participação do conselheiro federal de Química Gil Anderi da Silva.

Anderi afirma que a CTC, onde compartilha as atividades com os também conselheiros federais Jorge Henrique Teixeira Netto e Henio Normando de Souza Melo, adota agora uma nova metodologia de trabalho – o que garante maior produtividade.

“Foi muito bom porque implantamos na CTC um novo formato de reunião, que é semelhante ao que acontece nas plenárias. Em geral, apreciamos as prestações de contas de doações e auxílios do CFQ aos CRQs e entidades ligadas à Química. A gente estabelece agora um rodízio para que os três membros possam relatar processos, analisar e fazer um relatório. Esse sistema torna nosso trabalho mais ágil”, afirma o conselheiro.

Ele afirma ainda que a qualidade das análises cresceu: é possível se debruçar com mais demora sobre o mérito das decisões. Até então, basicamente, o que cabia à CTC era avaliar as informações contidas no relatório do contador responsável.

Em outra melhoria no trabalho da CTC, a análise dos orçamentos trimestrais do CFQ será feita a partir de agora por meio de um sistema informatizado, o Sisconet.

Diretoria pediu prioridade à análise da RN 279

Anderi assinalou que a pauta da Comissão de Revisão e Consolidação de Resoluções Normativas, que estava direcionada para a discussão do Regimento Interno do CFQ, foi alterada a partir de uma demanda da diretoria: a prioridade agora é analisar a RN 279, que “Estabelece procedimentos para a concessão de auxílios financeiros e doações aos Conselhos Regionais de Química e às Instituições ligadas à Química, para a realização de objetivos de interesse comum dos partícipes”.

“Com a proximidade da eleição, há uma data em que se proíbe a transferência de recursos em função da lei eleitoral. Dedicamos os dois dias à revisão da RN 279 e chegamos a termo. Temos nossa proposta. Passaremos o texto agora para o Jurídico, formataremos e encaminharemos para a diretoria”, salienta o conselheiro federal.

A comissão conta, além de Anderi, com a participação dos conselheiros federais Gisleine Rossoni Libardi, Jorge Henrique Teixeira Netto e Wilson Botter Júnior e de Luiz Miguel Skrobot Júnior, presidente do Conselho Regional de Química da 20ª Região (CRQ XX – Mato Grosso do Sul).

“A comissão é plural, temos um ex-presidente de CRQ, o conselheiro Botter, e o atual presidente do CRQ da 20ª Região. Eles sabem a dificuldade dos presidentes nesse processo e dão uma contribuição muito grande no aperfeiçoamento”, complementa.