Notícias

Com plano de trabalho definido, Comitê de Estudos Técnicos realiza a primeira reunião

O Comitê de Governança de Estudos Técnicos (CGET) do Conselho Federal de Química (CFQ) realizou na semana passada sua primeira reunião na sede do conselho, em Brasília. Coordenadora do CGET, a conselheira federal Maria Inez Auad Moutinho explica que o CGET foi criado com o objetivo de “realizar estudos técnicos referenciais na área da Química, de modo a subsidiar a Presidência e a Diretoria do CFQ na elaboração de estudos, pareceres e posicionamentos institucionais”.

Na abertura dos trabalhos do Comitê, foi aprovado o plano de trabalho do grupo. Nas palavras da conselheira Maria Inez, houve uma percepção geral da importância de que as decisões, votos e pareceres podem contar com uma fundamentação técnica ainda mais densa. Para tanto, a proposta do CGET é estabelecer um acervo técnico, com estudos pré-elaborados abordando assuntos recorrentes nos julgamentos do plenário.

“Em consenso, os membros do CGET estabeleceram o “tratamento e distribuição de água” como sendo o tema a ser priorizado, com base nos critérios de relevância e recorrência no plenário do CFQ. A proposta inicial é elaborar um subsídio-piloto para que seja apreciado pelo presidente e diretoria deste Conselho Federal. Após os ajustes necessários, o documento final, identificado como subsídio-padrão, será disponibilizado aos interessados. Nesta sistemática, outros temas também serão apresentados e irão compor o acervo técnico do CFQ. O CGET vem direcionando seus esforços no sentido de atender às expectativas que motivaram a criação deste Comitê”, afirmou Maria Inez.

Segundo a coordenadora, o CGET produzirá subsídios para o trabalho interno do CFQ mas, a partir da identificação de temas de maior interesse, o Comitê poderá apresentar sugestões de eventos relacionados a esses assuntos, entre outros desdobramentos.

“As ações do Comitê visam otimizar a qualidade e produção dos pareceres, colaborando, desta forma, com os trabalhos da Gerência de Operações Finalísticas (GEOF). Cada subsídio-padrão estará submetido a um código de classificação, o que irá promover uma busca mais rápida do documento no acervo técnico do CFQ, além de permitir, de forma mais eficaz, o atendimento às demandas dos conselheiros que necessitarem desses estudos, sob responsabilidade do GEOF”, afirma.

O Comitê é composto ainda pelos conselheiros federais David Tabak e João Batista Carlos Chiocca. A próxima reunião está marcada para 13 de outubro.